Madeiras usadas na construção da Casa dos Semanários

    Madeiras usadas na construção da Casa dos Semanários
    Brasil
    XIX

     

    Documentação

    Enumeração das madeiras usadas na construção da Casa dos Semanários:

     

    "Vigamento de tapinoã; portas e janelas almofadadas de cedro (ofício n°360, de 9-1-60);

    Aquisição de 30 dúzias de tábuas de canela preta de 1 e ½ polegada de grossura, com 20 palmos de comprimento, a 24$000 a dúzia, posta na obra (ofício n° 353, de 5-XII-59);

    Soalho de canela em 2 gabinetes e de pinho em 1 sala (ofício n°369, de 1-VIII-60)

    Soalhos de pinho em 2 salas (ofício n° 370, de 1-IX-60);

    Soalho de pinho em 1 sala (ofício n°371, 1-x-60);

    1 sala e 1 corredor assoalhados de canela (ofício 373, de 1-XI-60);

    Soalho de peroba em 1 sala (ofício 376, de 4-II-61);

    1 sala dividida em 3 painéis, de peroba entabeirada de pequiá, a entrada da escada principal, de peroba entabeirada de pequiá (ofício n° 377, de 1-III-61)

    Quarto térreo assoalhado de pinho de Riga (ofício n°378, de 2-IV-61);

    Soalho de pinho de 3 quartos térreos (ofício n°380, de 1-V-61)

    1 sala e 2 quartos térreos de canela (ofício n° 383, de 2-VII-61)

    40 couçoeiras de pinho de Riga, fornecidas pela Serraria Luís Surcin, na Rua Nova do Príncipe, n°27, do Rio de Janeiro, segundo ofício do Arquiteto da Casa Imperial Teodro Marx, de 6- VI-1860."  (AULER, 1952)

     

     

    Bibliografia

    AULER, Guilherme. A construção do Palácio de Petrópolis. Petrópolis: Vozes de Petrópolis, 1952.

     

     

    Observações

    Coordenação: Ana Pessoa (FCRB), 2023.

    Pesquisa e Transcrição: Clara Albani (PCTCC/ FCRB), 2023.

     

    ttt
    PTCD/EAT-HAT/11229/2009

    Please publish modules in offcanvas position.