Filtrar

    2º Marquês de Vagos, 1813

    2º Marquês de Vagos, 1813
    Portugal
    XIX

    TT, Arquivo da Casa dos Condes de Povolide, Condes de Aveiras e Marqueses de Vagos, Inventários e Partilhas, Caixa 84, Maço 6, 2ª Parte, Nº 38

     

    2º Marquês de Vagos, D. Nuno da Silva Telo e Meneses Corte-Real

    Bens do Rio de Janeiro que foram transportados para Lisboa

    Instrumento cível extraído dos Autos de Inventário do falecido Excelentíssimo Senhor Marquês de Vagos de quem é inventariante o Ilustríssimo Barão de Rio Seco [administrador da Casa]

    [Faleceu no Rio de Janeiro, onde é feito o inventário]

    1813

     

    (Transcrição paleográfica realizada por Lina Maria Marrafa de Oliveira no âmbito do Projecto: “A Casa Senhorial em Lisboa e no Rio de Janeiro, Séculos XVII, XVIII e XIX”)

     

     

    (4º fl. v)[1]

    Avaliação do expolio da Casa do falecido Ilustrissimo Senhor Marques de Vagos pelas pessoas abaixo assignadas a vista do referido expolio que continha o siguinte =

    Treze tamboretes americanos pintados a dous mil reis, vinte seis mil reis.

    Duas comodas de páo-santo com faxos emcarnados secenta mil reis.

    Onze tamboretes de murta, a dous mil reis, emportão em vinte e dous mil.

    Huma marqueza com almofada verde, emporta sincoenta e dous mil e oitocentos reis.

    Huma meza de chá de mogno de duas abas em trinta e tres mil e seiscentos reis.

    Duas ditas de jogo, de mogno a dez mil reis, emportão em vinte mil reis.

    Hum lustre com seu competente varão sincoenta mil reis.

    Seis portais de paninho com franjas, e taboas, a preço de vinte dous mil e oitocentos reis, emporta em cento trinta e seis mil, e oitocentos reis.

    Dous espelhos, e bancas douradas, e pedras emportão em cento sincoenta e tres (fl. 5º) mil e seiscentos reis.

    Doze cadeiras de braços com almofadas de chita a preço de sete mil e duzentos reis emportão em oitenta e seis mil e quatrocentos reis.

    Seis tamboretes sem almofadas a tres mil e duzentos reis, emportão dezenove mil e duzentos reis.

    Dous sofás grandes os quais se estendem para servir de cama com suas capas, a preço de sincoenta mil reis, emportão cem mil reis.

    Duas mezas de jogo de pau-santo a seis mil reis, emportão doze mil reis.

    Duas ditas de chá de madeira de mogno a preço cada huma de vinte quatro mil reis, emportão quarenta e oito mil reis.

    Duas poltronas grandes das quais são camas a preço cada huma de vinte dous mil reis, emportão quarenta e quatro mil reis.

    Duas poltronas de costas redondas a preço cada huma de quatorze mil e quatrocentos reis, emportão em vinte oito mil e oitocentos reis.

    (…)

    Quatro mangas de vidro a tres mil e duzentos reis, emportão doze mil e oitocentos reis.

    Oito portais de cortinas de chita a preço cada huma de vinte oito mil reis, emportão em duzentos e vinte quatro mil.

    Hum lustre com seu competente varão cem mil reis.

    Dous tapetes pequenos emportão quatro mil e oitocentos reis.

    Treze tamboretes de murta, a vinte mil reis, emportão em vinte seis mil reis.

    Duas cadeiras de pau-santo de braços com suas almofadas emcarnadas, a preço cada huma de sete mil reis, emportão em quatorze mil reis.

    Huma cadeira de palhinha com toda a parte com almofadas, em vinte hum mil e seis-(fl. 5ºv)centos reis.

    Huma meza de madeira de mogno de cha pequena em mil e oitocentos reis.

    Duas mezas de jogo folhiadas a preço cada huma de seis mil e quatrocentos, emportam em doze mil e oitocentos reis.

    Hum lustre com seu competente varão emporta em vinte seis mil e oitocentos reis.

    Seis portais de cortina, a preço cada huma de quatorze mil e quatrocentos reis, importão oitenta e seis mil e quatrocentos reis.

    Hum espelho dorado em oito mil reis.

    Huma carteira com corpo todo de mogno, vinte oito mil e oitocentos reis.

    Huma carteira forrada toda de coiro, e na tampa vinhatico em preço de vinte oito mil [2] reis.

    Huma meza de jogo quadrada de vinhatico quatro mil e oitocentos reis.

    Huma cadeira de serviço dous mil e quatrocentos reis.

    Duas cadeiras de braços e oiro, tres mil e seiscentos reis.

    Duas comodas de páo-santo, a trinta mil reis, secenta mil reis.

    Dez cadeiras emcarnadas a preço de mil oitocentos reis, emportão dezoito mil reis.

    Hum oratorio portátil, em trinta e dous mil reis.

    Huma comoda ordinaria em sete mil e duzentos reis.

    Doze tamboretes amarelos assento de palha a preço de dous mil reis, emportão em quatro mil reis.

    Huma marqueza pequena com almofadas e capa em preço de vinte quatro mil reis.

    Huma meza de jogo de páu-santo em preço de quatro mil, e oitocentos reis.

    Huma dita de mogno pequena de jantar em dezeseis mil, e oitocentos reis.

    Huma goarda-ropa de vinhatico com suas vidraças sincoenta e dous mil e oitocen-(fl. 6º)tos reis.

    Hum espelho pequeno dourado, quatro mil e quinhentos reis.

    Quatro tamboretes dous são de brassos a preço de dous mil reis, emportão em vinte oito mil reis.

    Huma secretaria de mogno em sincoenta mil reis.

    Hum espelho dourado, oito mil reis.

    Duas bancas de cabeceira em preço cada huma de tres mil e seiscentos reis, emportão sete mil e duzentos reis.

    Seis cadeiras de braço, a preço cada huma de quatro mil reis, vinte quatro mil reis.

    Huma meza de jogo de damas por tres mil e seiscentos reis.

    Quatro cortinas com seus varoens a preço cada huma de mil e oitocentos reis.

    Seis cadeiras de braco a quatro mil reis, emportão em vinte quatro mil reis.

    Huma meza de jogo de damas em tres mil e seiscentos reis.

    Nove cortinas, e varoens competentes por preço cada hum de mil e duzentos emporta em dez mil e oitocentos reis.

    Dezoito tamboretes de páu-santo a preço cada hum de dous mil e quatrocentos reis, emportão cada hum alias emportão quarenta e tres mil e duzentos reis.

    Doze ditos de nogueira a preço de dous mil e quatrocentos reis, emportam vinte oito mil e oitocentos reis.

    Doze ditos de murta a mil e seiscentos, emportão em dezanove mil e duzentos reis.

    Seis ditos de pequiá a mil e seiscentos emportão nove mil e seiscentos reis.

    Quatro ditos de balaustres a mil e duzentos emportão quatro mil e oitocentos reis.

    Tres bancas de jantar grandes a mil e duzentos alias grandes a preço cada huma de dezenove mil e duzentos, emportão em sincoenta e sete mil e seis-(fl. 6ºv))centos reis.

    Huma emprença para goardanapos emporta quatro mil e oitocentos reis.

    Quatro tamboretes ordinarios a mil reis, quatro mil reis.

    Quatro caixas de madeiras, emportam em dezenove mil e seiscentos reis.

    Huma caixa de agoa, e tres pedras de filtrar a dita, quarenta e oito mil reis.

    (…)

    (fl. 7º)

    [Avaliação das pratas][3]

        

    Volumes =

    Numero hum = hum faqueiro completo de doze talheres de prata pezando onze marcos, quatro onças.

    Numero dous, hum dito, dito, de dito, ditos, dita pezando onze marcos onze marcos, e sinco onças.

    Numero tres = hum dito, dito, de dito, ditos, dita pezando onze marcos e tres onças.

    Numero quatro = hum dito dito de dito ditos dita pezando doze marcos sete onças, e seis oitavas.

    Numero sinco = hum dito faqueiro de seis talheres pezando sinco marcos, quatro onças.

    Numero seis trinta e quatro colheres de goardanapo, trinta e dous garfos, doze colheres para chá, tanaes para asucar, duas colheres para soupa, e duas ditas para arôs, pezando vinte e dous marcos seis onças. Note bem = neste volume numero seis vão mais trinta e seis facas com cabos de marfim, garfo, e faca de trinjar.

    Numaro sete = huma bacia e jarro de prata pezando nove marcos, e huma onça.

    Numaro oito = huma bacia, jarro de prata pezando oito marcos, e sinco onças.

    Numaro nove = huma chaleira de prata pezando sinco marcos, sete onças.

    Numaro dez = huma cafeteira, leiteira, tigela, bule, açucareiro de prata pezou dezeseis marcos, e duas onças.

    Numaro onze = huma cafeteira, dous bules, dous asucareiros, e huma tijela, de prata pezando quatorze marcos, e huma onça.

    Numaro doze= Dois richós de prata pezando sinco marcos, quatro onças.

    Numaro treze = Sinco pratos e sinco tezoiras pezando sinco marcos, duas onças e quatro oitavas.

    Numaro quatorze = nove salvas de pra-(fl. 7ºv)ta pezando dois marcos.

    Numaro quinze = hum talher para galhetas, e dous saleiros de prata pezando tres marcos e duas onças.

    Numero dezeseis = dezeseis castecaes para meza, e huma palmatoria de prata pezando vinte dous marcos, quatro onças.

    Numaro dezesete = hum candeeiro de prata pezando sinco marcos, e quatro onças.

    Numero dezoito = huma caixa para sabonete de prata pezando hum marco, e quatro onças.

    Numero dezenove = duas escrevaninhas de prata pezando oito marcos, e quatro onças.

    Numaro vinte = sinco tampas para garrafas de prata, pezando hum marco, huma onça e huma oitava.

    Numaro vinte hum = sincoenta e oito colheres de goardanapo, dezoito ditas para café, trinta e sinco garfos, huma colher para soupa, quatro para arôs, quatro para molhos, huma para peixe, huma para queijo, huma para mustarda, huma para sal, vinte sete facas, treze garfos com cabos de marfim, duas bandejas, huma cafeteira, con richó, hum prato para torradas, e hum asucareiro que hé huma conxa com o pé de fio de prata, pezando secenta marcos, e sis onças.

    Soma de pezo de prata duzentos sincoenta e sete marcos, sinco onças e tres oitavas.

    Nota das pessas, que não são pezadas, e vão abaixo mencionadas pelos seus números a saber = sete palacares de prata da Ordem de Christo, hum dito de topázios brancos da mesma Ordem, quatro ditos de prata, da Ordem da Torre e Espada, quatro pares de fivelas de prata para sapato, dous jogos de fivelas de oiro (fl. 8º) hum par de botoens de oiro dois hábitos para casaca tres relógios, huma corrente de oiro e dous sinetes, quatro pares de fivelas de prata para calção, hum anel com círculos de topázios, huma fivela de topázio para pescocinho, sinco bengalas de cana-da-India, com castoens de oiro, tres floretes dourados, hum dito de asso, quatro espadas douradas com folha curva, duas ditas pequenas com folha direita, duas ditas emvernizadas, huma dita de prata, duas ferrages douradas de agoa para boldrié de General, hum sinete de marcar pessas de casquinha, doze casticaes com mangas de vidro, dez ditos grandes, quatro ditos pequenos, seis palmatórias, dez bandejas para garrafas, dous talheres para galhetas, seis cestos, dous pratos, e tizouras para velas, doze pratos com tampas, e remates, duas chaleiras com richo, huma cafeteira, bule, e tigela, tres bilhas, tres bules para fazer café, doze colheres de goardanapo, tres para a soupa, e doze para chá, huma escrevanhinha, hum estojo, quatro faqueiros com doze talheres em cada caixa, duas urnas emvernizadas, setenta e nove facas, trinta garfos, faca, e garfo para trinxar, com cabos de marfim, catorze facas com cabo de páu-preto, apareceu mais hum garfo de prata que vai na caixa numaro oito.

    (…)

    (fl. 8ºv)

    [Relação da roupa e cobre][4] que se emcaixotou para hir para Lisboa =

    Caixote numaro primeiro

    Roupa = tres toalhas grandes com cercadura da India, tres ditas pequenas dito dito, quatro ditas grandes adamascadas, doze ditas pequenas dito, duas ditas grandes da India ordinarias, ditas ditas pequenas dito dito, catorze ditas de mãos adamascadas, sincoenta goardanapos de sercadura da India, secenta e hum ditos ordinarios, cento noventa e hum ditos ordinarios, tres pessas de Irlanda de linho, catorze ditas de paninho, huma dita de riscadinho de azul e branco, duas ditas de casças bordadas, duas ditas de lenços da India com cercadura, tres ditas de seda branco sujo, duas ditas de chita amarela, hum chal de lam de camelo amarelo, hum dito de dito emcarnado, doze leques, tres massos de cartas, tres pares de meias de seda branca novas, hum dito de dito pretas dito, vinte sete lenços inglezes, sincoenta e nove ditos pintados, tres ditos de côr uzados, hum retalho de chita amarela, huma capa de tafetá cor-de-roza, hum retalho de chita, hum pano verde grande, huma coberta de algudão de rede branco, hum dito de dito com franja, hum mosqueteiro de filó de algudão branco, hum tapete.

    Caixão numaro sinco

    Roupa = Vinte sinco massos de luvas brancas de (fl. 9º) pelica, tres ditos de ditas côr de dito, dezesete pares dito dito, huma coberta de cama de chita nova, huma dita de fustão com folhos, hum mosqueteiro branco, hum retalho de cassa de algudão côr-de-obrea, vinte lencois, dous ditos de folhos, tres ditos de pés, vinte oito fronhas e pequenas, tres toalhas de mão, hum tapete.

    Caixão numaro Sete

    Roupa = Dous mosqueteiros, sinco cobertores de lã, hum retalho de pano de linho, hum banquinho para sangria, dous tapetes, huma armação de chita, dous espanadores, huma caixa de charão, huma coberta de algudão.

    Caixão numero treze

    Cobre = vinte tres cassarolas de maior a menos com suas tampas, huma panela grande com tampa, huma dita pequena com dita, tres folhas pequenas, tres baldiadores, tres colheres de galacê, duas espumadeiras, tres casuletes, huma chaleira, huma cafeteira, huma raspadeira, tres redes.

    Caixão numaro quatorze

    Cobre = Huma estufadeira, tres chicolateira<s>, e tres chaleiras, dous pratos para fatias.

    Caixão numaro quinze

    Cobre = Duas bacias de arame sendo huma mais pequena, huma dita de cobre, seis taixos, tres fornos e sinco fugareiros, hum passador, hum ganxo, e hum relador, duas folhas grandes, e huma campainha, dous bidons de cobre e huma pingadeira.

    Caixote numaro dezeseis.

    Tres bacias, e huma (fl. 9ºv) tampa, duas folhas de fatias, e duas bandejas pequenas, duas bandejas de charão para thizouras, huma seringa, dous taixos velhos.

    (…)

      

       

     

    [1] Fólios não numerados.

    [2] Ms. repete: “mil”.

    [3] O rol encontra-se igualmente no documento nº 36 do mesmo Maço.

    [4] Idem.

    ttt
    PTCD/EAT-HAT/11229/2009

    Please publish modules in offcanvas position.