Filtrar

    Passo de São Lourenço, Goa 1772

    Passo de São Lourenço, Goa 1772
    Portugal
    XVIII

     

    Contrato de Obras do Passo de São Lourenço no ano de 1772 

     Nachional Archives of Goa,  Termos de Obras ( 1770-1773 )fl. 23,-25v

    Goa, 5 de Fevreiro de 1772

     

    (Excerto)

    "Aos cinco de Fevereiro de 1772 estando juntos neste senado da Câmara os Vereadores e mais officiais comigo Caetano José Pr. de Gusmão Escrivão da Câmara se poz nelle as obras das casas do capitão do Passo de São Lourenço deste presente anno com as condições seguintes.

    Com a condição que os empreiteiros que levar arrematada as ditas obras serão obrigados aseguralas depois dellas acabadas hu anno e hum dia e dão inteiramente cumprimento as condições seguintes.

    Com a condição que desmanchara apresente parede no fundo das ditas casas ate valuir-se e separara o matte e as pedras com muito cuidado e afastara o entulho que se acha ao pé da obra, digo da dita parede.

    Com a condição que alevantara de novo a dita parede que tem de comprido sete braças, braça e meia de altura e três palmos de grossura em que pora cinco moyos de chunambo e fara os amasiadores dez dias antes de dar principio a dita obra com hum cesto de mate de origem de oiteiro e outro cesto de chunambo e caldraria o amassiador com água doce e principiara a dita obra unindo bem as pedras que não levem calço e unira de forte a obra velha com a nova que fique hum só corpo e para este effeito se acha ao pé das ditas casas as pedras tiradas como também as que hade servir pellas mais obras da dita casa.

    Com a condição que rebaxe a parede do meyo que fique na altura de quinze palmos igual  as da frontaria e tapará o vão de huma porta no meyo da dita parede que tem de altura dez palmos e cinco de altura ( largura ?) e três de grossura, alevantara quatro parapetos a quatro janelas de comprimento de sete palmos cada hum e quatro de altura e dois de grossura e fara hua escada na entrada da porta com quatro degraus de hum palmo de altura e meio de largura … digo oito palmos de comprimento que pora na referida obra moyo e meyo de chunambe.

    "Com a condição que pora em cima da dita parede cento e quarenta maons de freixal de cinco polgadas em grossura de quatro e bem teca ou quinzol".

    Com a condição que emmadeirara em doys telhados de duas agoas cada hum que  correm no comprimento dos ditos com cento e vinte tezouras que as grandes terão de comprimento nove maons cada um, quatro polegadas de grossura em quatro de mareta ou bem teca com seus oliveis e pregara tudo com mão e meya de agr.ª

    Com a condição que pora quatro mil quinhentos covados de ripas nas quatro faces dos dois telhados de três polegadas de largura e hua de grossura e pregara o ripamento com uma mao de pregos de ripa.

    Com a condição que pora cento quarenta maons de tabua de hum palmo de largura hua polgada de grossura de guarnição em ripa de freixal.

    Com a condição que fara quatro portas e quatro janellas de oito palmos de altura e sete de largura e duas polegadas de grossura em que pora quatro barrotes de … de comprimento de sete palmos cada hum e cinco polgadas de grossura metidos nas paredes tudo de madeira de cesso ( ?) ou bem de teca em que pora quatro aldravas de ferro para feixar as quatro janelas.

    Com a condição que fara quatro adufas as quatro janelas que terão de altura oito palmos e de largura sete, duas polegadas de grossura com suas ostras novas com seus canos chapuzes pao cisso ou bem teca tudo posto com perfeição e bem unido na parede.

    Com a condição que fará a porta de entrada que tem de altura dez palmos e cinco e meyo em largura, fará mais três portas interiores que tem cada huma nove palmos de altura e cinco de altura e duas polegadas de grossura todas serão de pao cisso ou bem de teca com uma couceira bem ajustada em que pora a cada porta o seu ferrolho com feichadura e chave morisca tudo bem pregado.

    Com a condição que levantara donde for preciso as paredes interiores e as dolado pela qual vão unir e fincar juntas com as tezouras que não mostrem vão ou imperfeição alguma que porão dous moyos de chunambe que são cinco braças de obra quadrada.

    Com a condição que rebocara e calefatara dentro e fora as ditas casa como tambem cayara tudo feyto com perfeição em que pora oito moyos de chunambe.Com a condição que alimpara todo o chão das ditas casas com mate fino de oiteiro e agoa doce as batera e preparara tudo com perfeição.

     Foy arrematada esta obra por mil e cem  ( ?) no lanço do empreiteiro Felipe Fr e João Roiz moradores em Panelim Goa 5 de fev. De 1772".

    Nota:

     

    Bibliografia:

    ttt
    PTCD/EAT-HAT/11229/2009

    Please publish modules in offcanvas position.