2º Barão do Amparo, 1921

    2º Barão do Amparo, 1921
    Brasil
    XX

    Inventário do 2º barão do Amparo, Joaquim Gomes Leite de Carvalho, 1921. Inventariante: Amélia Eugenia Teixeira Leite de Carvalho, 2ª baronesa do Amparo. Acervo do Centro de Documentação Histórica de Vassouras, sob tutela do IPHAN.

     

    [Coordenação: Ana Pessoa (FCRB); transcrição paleográfica: Andreza Baptista (PCTCC/FCRB), 2022.]

     

    [...]

    [fl. 23]

    Termo de declaração de especie de bens.

    Aos dezoito dias do mez de maio de mil novecentos e vinte um, n’esta cidade de Vassouras, em meo cartorio compareceo a Excelentissima Senhora Baroneza do Amparo, inventariante dos bens de seo casal por fallecimento de seo marido o Barão do Amparo, representada por seo advogado e bastante procurador e Doutor Horacio Gomes Leite de Carvalho e por este foi dito que os bens deixados pelo dito finado constam de: 

    Immoveis no Rio de Janeiro: 

    Predio e terreno a rua da Candelaria, numero vinte e um, quarto distrito federal, com quatro pavimentos.

    Predio e terreno a rua do Cattete, noventa e cinco, setimo districto federal, com tres pavimentos. 

    Predios e terrenos a rua Marquez de Abrantes, setenta e seis e setenta e oito, nono districto federal, com dois pa [fl.23v] vimentos e porão habitavel cada um.

    Predio e chacara á rua Bambina, cento e quinze, nono districto federal, com dois pavimentos e porão habitavel.

    Predios e terrenos a rua S. Clemente, trezentos e um a trezentos e onze, decimo districto federal, com dois pavimentos cada um.

    Predio e terreno a rua S. João Baptista, vinte e um, decimo districto federal, com dois pavimentos.

    Predio e terreno a rua das Palmeiras setenta e sete, decimo districto federal, com dois pavimentos. 

    Predio e terreno a rua General Polydoro, cento e sessenta e cinco, decimo districto federal, com dois pavimentos.

    Predio e terreno a rua José Eugenio trinta e sete, decimo terceiro districto federal, com um pavimento. 

    Predio e chacara a rua Boa Vista, cincoenta e oito - Tijuca -, decimo setimo districto federal, com [fl. 24] dois pavimentos.

    Immoveis n’este municipio de Vassouras: 

    Pequenas casas, em ruinas, em Belem, setimo districto municipal.

    Casa e chacara á Praça Sebastião Lacerda numero oito.

    Casa e terreno a rua Barão do Amparo numero seis.; 

    Casa e chacara á rua Doutor Domingos de Almeida numero dez. 

    Fazenda das Palmas, sita no quinto districto municipal, com cerca de quinhentos e cincoenta alqueires de terras proprias e dezoito alqueires em separado. Estas terras estão parte em cultura, parte em pastos e maior parte em mattas. Tem casa de moradia, casa de administrador, casa co machinismos para cana, café e tulhas, moinho para fubá, ranchos e casas para colonos. Confrontantes: Doutor Lafayette de Freitas, Mathilde Alves, Doutor Samuel Pereira das Neves, Gustavo da Silveira Paschoal, Viuva Manu [fl.24v] el Rodrigues de Carvalho, Pedro da Silveira Paschoal, Antonio de Souza Brandão, Vicente Augusto Lopes, Doutor Aarão Reis, José Gonçalves Bastos, Manoel Ignacio de Souza, herdeiros de Antonio Alves de Souza, Estrada da Policia (do kilometro sete a nove), Alvaro da Roza Fialho, João José Baptista, herdeiros de Manuel de Souza e Silva, Francisco de Souza Mello, Antonio Sandora.

    Immovel em Barbacena, Estado de Minas Geraes: 

    Casa e terreno á Praça da Intendencia e terrenos entre ruas Nove e Sete de Setembro.

    [...]

    [fl. 26] [...] Moveis e semoventes: 

    Os moveis que guarnecem a casa da rua Bambina numero cento e quinze, no Rio de Janeiro.

    Os moveis que guarnecem a casa sita nesta cidade de Vassouras, á rua Doutor Domingos de Almeida numero dez. 

    Uma livraria constando de obras sobre Historia, Finanças, Sciencias, Literatura e etcetera, existente em a casa sita nesta cidade de Vassouras, a rua Doutor Domingos de Almeida numero dez. 

    Um carro grande com quatro rodas e com Tolda.

    Uma victoria, com o competente jogo de arreios; 

    Uma parelha de bestas castanhas. 

    Utensilios: 

    [fl. 26v] Os da casa da rua Bambina numero cento e quinze, no Rio de Janeiro.

    Os da casa da rua Doutor Domingos de Almeida numero dez, n’esta cidade de Vassouras.

    E foi o que declarou do que faço este termo que assigna. Eu Manoel Marcelino de Freitas, escrivão o escrevi. 

    Horacio Gomes Leite de Carvalho

    [...]

    [fl. 50] Termo de Colação

    Aos quinze dias do mez de junho de mil novecentos e vinte um, n’esta cidade de Vassouras, em meo cartorio compareceo o Doutor Horacio Gomes Leite de Carvalho e por este foi dito que tendo seo finado pae o Barão do Amparo lhe dado os moveis que guarnecem o predio situado á Praça Sebastião de Lacerda numero oito, n’esta cidade, de propriedade do espolio, vinha, apezar d’isso, trazelos á colação, para seu tempo opportuno serem avaliados para os fins de direito; sendo esses moveis os seguintes: 

    Uma mobilia de canela ciré para sala de visitas, composta de: um sofá, duas cadeiras de braços, doze cadeiras simples, tudo com assento de palhinha.

    Dois apparadores de peroba com pedra marmore.

    Uma mobilia de jacarandá em medalhão e [fl.50v] roldanas, para sala de visitas, composta de: um sofá, quatro cadeiras de braço, doze cadeiras singelas, uma mesa de centro com pedra marmore, dois aparadores com pedra marmore. 

    Um piano meia cauda, Henri Herz, com capa de casemira e um banco para o mesmo piano. 

    Uma mesa elastica de vinhatico, com cinco taboas.

    Doze cadeiraas singelas de peroba, com assento de palhinha. 

    Um etagere com pedra marmore.

    Uma meza pequena com gaveta.

    Duas camas para criança.

    Cinco camas de vinhatico para solteiro. 

    Uma cama de vinhatico para casal. 

    Tres mezinhas de cabeceira, uma com pedra marmore.

    Um armario de pinho.

    Um armario velho de vinhatico. 

    Uma mesa tosca. 

    Tres cabides de centro, torneados. 

    Um lavatorio americano, com pedra marmore, defeituoso.

    Um Toilette, systema com [fl.51] commoda, com pedra marmore. 

    Uma commoda de vinhatico com gaveta. 

    Uma commoda de vinhatico, typo armario. 

    Tudo conforme sua petição retro que fica fazendo parte integrante d’este termo que assigna. Eu Manoel Marcelino de Freitas, escrivão o escrevi. 

    Horacio Gomes Leite de Carvalho

    [...] 

    [fl.80] [...] Auto de avaliação

    Aos vinte tres dias de mez de Setembro de mil novecentos e vinte um, n’esta cidade de Vassouras, na casa e chacara á rua Doutor Domingos de Almeida numero dez, onde veio o meritissimo Juiz de Direito Doutor João de Salles Pinheiro commigo escrivão do seo cargo adeante nomeado, presentes os avaliadores Coronel João Gomes dos Reis, Alberto Nobrega da Silva e Eugenio de Sá Mescias, o Doutor Horacio Gomes Leite de Carbalho advogado da inventariante Baroneza do Amparo, o Doutor Antonio José Fernandes Junior advogado dos herdeiros Doutor Horacio Gomes Leite de Carvalho e Georges Joachim Albert Henri Gielem, e o porteiro das auditorias Filinto de Sampaio Torres, aos ditos avaliadores ordenou o Juiz que esta [fl.80v] a affirmação que prestaram procederem a avaliação da casa e chacara situada a esta cidade a rua Doutor Domingos de Almeida numero dez, com todas os seos moveis, terras, semoventes e benfeitorias pertencentes ao espolio do Barão do Amparo, o que fizeram pela forma seguinte: 

    Moveis

    Na sala do bilhar: 

    Um bilhar, Taqueira com onze tacos e jogo de bolas, por quatro centos mil reis | 400.000

    Uma mobilia de peroba amarela, um sofá e dois aparadores com pedra marmore, uma mesa de centro, duas cadeiras de braço e dezoito simples, por duzentos e cincoenta mil réis | 200.000

    Uma mesa preta com pés torneados, com um panno, por vinte mil réis | 20.000

    Um sofá austriaco com sete [fl. 81] cadeiras simples, tambem austriacas, por cincoenta e cinco mil réis | 55.000

    Um relogio de parede, carrilhão,por trinta mil réis | 30.000

    Uma cadeira de palhinha com moela por quinze mil réis | 15.000

    Um globo espherico (mappa terrestre) por vinte cinco mil réis | 25.000

    Na sala de entrada: 

    Um sofá de couro com seis cadeiras simples, tambem de couro, por cem mil réis | 100.000

    Um capacho de côco e ferro por mil réis | 1.000

    No vestibulo da escada: 

    Um armario archivo, um aparador, tres cadeiras medalhões e um capacho, por noventa mil réis | 90.000

    Na sala azul (Capella)

    Uma mobilia marchetada, com um sofa, quatro cadeiras de braço, onze cadeiras simples, um tapete grande, dois [fl.81v] dunkerques e dois candelabros por quinhentos mil réis | 500.000

    Um piano (pianoela) com capa e doze quadros, por oitocentos mil réis | 800.000

    No escriptorio:

    Uma escrivaninha de vinhatico com dois tamboretes, um armario com tampos de vidro, duas estantes abertas, um relogio artistico e uma caixa de musica, em máo estado, por cento e cincoenta mil réis | 150.000

    Na biblioteca

    Duas estantes com portas de vidro, tres sem vidro, por cento e vinte mil réis | 120.000

    Mil duzentos e sessenta livros encadernados e em brochura, a mil réis cada um, por um conto duzentos e sessenta mil réis | 1:260.000

    Na sala de jantar

    Uma mesa grande, elastica, dois etageres, um guarda-prato, qua [fl.82] quatro aparadores, dezoito cadeiras, altas de couro, doze de canela com assento de palha, seis lampeões a oleo, um tapete grande, um panno com franja e um sem franja, por setecentos e cincoenta mil réis | 750.000

    Na copa: 

    Um armario grande, um guarda-esmola, dois etagéres, uma cadeira e uma talha com filtro açoriano “Eduardo”, por duzentos e cincoenta mil réis | 250.000

    No vestibulo da segunda escada: 

    Um armario, guarda louça, duas cadeiras austriacas e um relogio, por cem mil réis | 100.000

    Na sala da escada: 

    Uma mesa elastica pequena, oito cadeiras austriacas, uma mesa de pinho de riga com gavetas, uma mesa envernisada de preto, com gavetas, um guarda comida, um armario grande, uma estante e uma talha com [fl. 82v] com descanço, por cento e setenta e cinco mil réis | 175.000

    Primeiro quarto (fechado)

    No segundo quarto

    Duas camas de vinhatico, uma cama de canto, um lavatorio, uma mesinha de cabeceira, uma mesa, uma commoda, um guarda-vestido, um cabide de centro, torneado, tres cadeiras austriacas e quatro colchões, por quatrocentos e dez mil réis | 410.000

    No terceiro quarto

    Duas camas, dois armarios com portas de madeira, um lavatorio com pedra marmore, um cabide de centro, uma mesa com gavetas, uma cadeira de vinne, uma cadeira de braço e duas simples, uma mesinha de cabeceira e quatro colchões por cento e quarenta mil réis | 140.000

    Quarto quarto, fechado.

    Na sala branca: 

    Uma mobilia com encosto de al [fl. 83] almofadas, com dois sofás, quatro cadeiras de braço, doze cadeiras simples, duas pelles, um tapete grande e duas escarradeiras de porcelana, por quatrocentos mil réis | 400.000

    Na sala da musica:

    Uma mesa de centro com pedra e seis cadeiras austriacas, por quarenta e cinco mil réis | 45.000

    Na sala amarella: 

    Um sofá, duas cadeiras de braço, vinte quatro cadeiras simples, um tapete e uma mesa, por cento e setenta mil réis | 170.000

    No primeiro quarto do fundo: 

    Um guarda-vestidos, um guarda-casacos com espelho, duas commodas, uma toilette, duas camas, duas mesinhas de cabeceira, tres cadeiras de peroba, um cabide de centro, dois colchões, dois tapetes e uma mesinha redonda, por cento e setenta e cinco mil réis | 175.000 [fl. 83v] 

    No segundo quarto do fundo: 

    Dois guarda-vestidos, uma cama, um lavatorio, dois cabides de centro, cinco cadeiras austriacas, uma cama de vento, uma escrivaninha de vinhatico, uma prateleira, uma vitrola e uma mesa de pinho, por trezentos e dez mil réis | 310.000

    No terceiro quarto do fundo:

    Uma cama de casal, uma cadeira de moela, uma cadeira de braço, tres cadeiras austriacas, simples, uma cadeira com acolchoado, um guarda casaca com espelho, uma mesinha de cabeceira, uma para escrever e um colchão de casado, por duzentos e quarenta e cinco mil réis | 245.000

    No quarto do Dr. Horacio: 

    Um guarda vestidos, cinco cadeiras, duas mesas pequenas, uma cama de vento, uma mesinha de cabeceira e um espelho pequeno, estalado, por cento e dez mil réis | 110$000

    [fl. 84] Na cosinha e corredor: 

    Uma mesa grande, uma pequena, dois armarios (prateleiras), uma estante e uma mesa, por sessenta e cinco mil réis | 65$000

    No quarto do Barão do Amparo:

    Um guarda-roupa, treze cadeiras simples, uma de braço, dois aparadores, um cabide, uma cama com fundo de palha e uma mesinha de centro, por duzentos e cincoenta mil réis | 250$000

    No escriptorio:

    Um bireaut ministro, com cadeira, um lavatorio com pedra marmore e espelho, um armario (archivo), uma mesinha, uma dita com pedra marmore, uma cadeira de balanço, duas cadeiras simples e uma cama de vinhatico, por duzentos e cincoenta mil réis | 250$000

    No primeiro quarto do corredor: 

    Duas camas de canella, uma mesinha de cabeceira, um lavatorio [fl.84v] tres cadeiras simples, um guarda-roupa e uma commoda, por cento e setenta mil réis | 170$000

    No segundo quarto do corredor: 

    Dois armarios com postas de vidro, duas camas, um cabide, um lavatorio, uma cadeira de braço, uma mesa com gaveta, duas cadeiras simples, uma mesinha de cabeceira e uma cadeira de vime, por duzentos e vinte mil réis | 220$000

    Quadros:

    Um quadro representando ruina de Roma, por seiscentos mil réis | 600$000

    Um dito representando Judith e Holophernes, por oitocentos mil réis | 800$000

    Um dito representando uma paisagem (uma quinta) por quatrocentos mil réis | 400$000

    Dois ditos, miniaturas de animaes, por quatrocentos mil réis | 400$000

    Duas pinturas de guerras, por quatrocentos mil réis | 400$000

    [fl.85] Um quadro representando Maria Stuart por duzentos mil réis | 200$000

    Um dito representando uma paisagem, por trezentos mil réis | 300$000

    Um dito representando uma marinha, por duzentos mil réis | 200$000

    Um paisagaem de Hauscot, por quinhentos mil réis | 500$000

    Dois retratos antigos por cem mil réis | 100$000

    Um quadro representando uma peixeira, por um conto de réis | 1:000$000

    Carros: 

    Uma victoria com parelha, por um conto de réis | 1:000$000

    Um troly por trezentos mil réis | 300$000

    Immoveis: 

    Um palacete á rua Domingos de Almeida, numero dez, por oitenta contos de réis | 80:000$000

    Um sobradinho no terreno do palacete por tres contos de réis | 3:000$000

    Um rancho para carneiros, por quatro centos mil réis | 400:000

    [fl.85v] Um paiol, por cem mil réis | 100$000

    Uma chacara, com dois alqueires de terras, mais ou menos por cinco contos de réis | 5:000$000

    Sommando todos estes bens na importancia de cento e dois contos setecentos e cincoenta e um mil réis | 102:751$000

    Os terrenos da chacara confrontam: por um lado com a Estrada de Ferro Central do Brazil; por outro com o Doutor Henrique Borges Monteiro, Coronel Lourenço Pereira Ribeiro, Sebastião de Tal e Mariano Pacheco; por outro com a rua José Francisco de Paiva, Arlindo Moreira, rua Domingo de Almeida e Praça Nilo Peçanha.

    Estando a hora adeantada o meritissimo Juiz suspendeo os trabalhos, designando o dia de amanhça para a avaliação da casa e chacara á Praça Sebastião de Lacerda numero oito e casa e terreno á [fl.86] rua Barão do Amparo numero seis, n’esta cidade e mandou lavrar o presente auto em que assigna com os avaliadores, com as partes presentes, com o porteiro dos auditorios e commigo, escrivão que o escrevi e assigno. 

    [fl. 87] Auto de avaliação

    Aos vinte quatro dias de mez de Setembro de mil novecentos e vinte um, n’esta cidade de Vassouras, na casa e chacara á Praça Sebastião de Lacerda numero oito, onde veio o meritissimo Juiz de Direito Doutor João de Salles Pinheiro commigo escrivão do seo cargo adeante nomeado, presentes os avaliadores Coronel João Gomes dos Reis, Alberto Nobrega da Silva e Eugenio de Sá Mescias, o Doutor Horacio Gomes Leite de Carvalho advogado da inventariante Baroneza do Amparo, o Doutor Antonio José Fernandes Junior, advogado dos herdeiros Doutor Horacio Gomes Leite de Carvalho e Georges Joachim Albert Henri Gielem, e o porteiro das auditorias Filinto de Sampaio Torres, aos ditos avaliadores ordenou o Juiz que, sob a affirmação que prestaram, procedessem a [fl.87v] avaliação da casa e chacara situadas nesta cidade á Praça Sebastião de Lacerda numero oito, com os seos moveis e da casa á rua Barão do Amparo numero seis, pertencentes ao espolio do Barão de Vassouras, digo Barão do Amparo, o que fizeram pela forma seguinte:

    Moveis da casa á Praça Sebastião de Lacerda nº 8:

    Uma mobilia de canela ciré, para sala de visitas, composta de um sofá, duas cadeiras de braço, e doze cadeiras simples, com assento de palhinha, por noventa mil réis | 90$000

    Dois aparadores de peroba com pedra marmore, por trinta mil réis | 30$000

    Uma mobilia de jacarandá com medalhão e roldanas, composta de um sofá, quatro cadeiras de braço, doze cadeiras simples, uma mesa de centro com pedra mar [fl.88] marmore e dois aparadores com pedra marmore, por duzentos e setenta e cinco mil réis | 270$000

    Um piano, meia cauda “Henri Herz”, com capa de casemira e um banco para o mesmo, por quatrocentos mil réis | 400$000

    Uma mesa elastica, de vinhatico com cinco taboas, doze cadeiras simples, de peroba, com assento de palhinha e um etagére com pedra marmore, por cento e sessenta mil réis | 160$000

    Uma mesa pequena com gaveta, por vinte mil réis | 20$000

    Duas camas para creança por vinte cinco mil réis | 25$000

    Cinco camas de vinhatico, para solteiro, por cento e vinte cinco mil réis | 125$000

    Uma cama de vinhatico para casal, por vinte cinco mil réis | 25$000

    Tres mesinhas de cabeceira com pedra marmore, por quarenta e cinco mil réis | 45$000

    [fl. 88v]

    Um armario de pinho, por vinte mil réis | 20$000

    Um armario velho, de vinhatico, por vinte cinco mil réis | 25$000

    Uma mesa tosca, por cinco mil réis | 5$000

    Tres cabides de centro, torneados, por quinze mil réis | 15$000

    Um lavatorio americano, defeituoso, com pedra marmore, por vinte mil réis | 20$000

    Uma toilette systema commoda com pedra marmore, por quarenta mil réis | 40$000

    Uma commoda de vinhatico com gavetas, por trinta e cinco mil réis | 35$000

    Uma commoda de vinhatico, typo armario, por trinta e cinco mil réis | 35$000

    Immoveis: 

    A casa numero oito, á praça Sebastião de Lacerda, para moradia, coberta de telhas, forrada e assoalhada, e respectiva chacara e [fl.89] e dependencias, por vinte contos de réis | 20:000$000

    Uma casa de numero seis, á rua Barão do Amparo, junto á de numero oito da Praça Sebastião de Lacerda, para moradia, coberta de telhas, por quatro contos e quinhentos mil réis | 4:500$000

    Sommando todos estes bens na importancia de vinte cinco contos oitocentos e noventa mil réis | 25:890$000

    Os terrenos da chacara e casa da Praça Sebastião de Lacerda e da casa da rua Barão do Amparo confrontam pela frente com as ditas Praça e rua, por um lado com Dona Rachel Barcelo Werneck, por outro com Manoel Bittencourt da Silveira e pelos fundos com a rua Silva Jardim. 

    Nada mais havendo a avaliar deo o Juiz a deligencia por terminada e mandou lavrar o presente auto em que assigna [fl.89v] com os avaliadores, partes presentes, com o porteiro dos auditorios e commigo Manoel Marcelino de Freitas, escrivão que o escrevi e assigno.

    [fl. 90] Auto de avaliação

    Ao primeiro dia do mez de Outubro de mil novecentos e vinte um, na povoação de Belem, setimo districto d’este municipio, onde veio o meritissimo Juiz de Direito Doutor João de Salles Pinheiro commigo escrivão do seo cargo adeante nomeado, presentes os avaliadores Coronel João Gomes dos Reis, Alberto Nobrega da Silva e Eugenio de Sá Mescias e o porteiro das auditorias Filinto de Sampaio Torres, aos ditos avaliadores ordenou o juiz que, sob a affirmação que prestaram, procedessem a avaliação das casas situadas n’esta povoação e pertencentes ao espolio do Barão do Amparo, o que fizeram pela forma seguinte: 

    Uma casa de numero cento e trinta e um, coberta de telhas, com tres metros e nove decimetros, com uma porta e uma [fl.90v] janela de frente, em pessimo estado, e tres commodos terreos por cento e cincoenta mil réis | 150$000

    Uma casa de numero cento e trinta e dois, com tres metros e nove decimentros, perfeitamente igual á primeira, por cento e cincoenta mil réis | 150$000

    Uma casa com tres metros e nove decimetros, igual a primeira por cento e cincoenta mil réis | 150$000

    Uma casa com quatro metros e quinze centimetros, nas mesmas condições, por cento e cincoenta mil réis | 150$000

    Uma casa com quatro metros e quinze centimentros, nas mesmas condições, por cento e cincoenta mil réis | 150$000

    Uma casa de numero cento e quarenta e dois, em máo estado, com duas janellas e uma porta de frente, com quatro commodos, coberta de telhas, em centro de terreno, por cento e cinco [fl.91] cincoenta mil réis | 150$000

    Sommando todos estes bens na quantia de novecentos mil réis | 900$000

    Nada mais havendo a avaliar, deo o juiz a deligencia por terminado e mandou lavrar o presente auto que assigna com os avaliadores, com o porteiro dos auditorios e commigo Manoel Marcelino de Freitas, escrivão que o escrevi e assigno. 

    [...]

    [fl.92] Auto de avaliação

    Aos quatorze dias do mez de Outubro de mil novecentos e vinte um, na Fazenda das Palmas, de propriedade do espolio do Barão do Amparo, no quinto districto d’este municipio, onde veio o meritissimo Juiz de Direito Doutor João de Salles Pinheiro commigo escrivão do seo cargo adeante nomeado, presentes os avaliadores Coronel João Gomes dos Reis, Alberto Nobrega da Silva e Eugenio de Sá Mescias, o Promotor de Residencias Doutor Illayde Parreiras, o porteiro das auditorias Filinto de Sampaio Torres, aos ditos avaliadores ordenou o juiz que, sob a affirmação que prestaram, procedessem a avaliação da fazenda das Palmas, com todos os seos moveis, o que fizeram pela forma seguinte: 

    [fl.92v]  Terras: 

    Setenta alqueires de terras em matta virgem, a oitocentos mil réis cada alqueire, por cincoenta e seis contos de réis | 56:000$000

    Cento e vinte alqueires de capoeiras de machado, a quinhentos mil réis cada alqueire, por sessenta contos de réis | 60:000$000

    Setenta alqueires de terras em capoeira, a quatrocentos mil réis cada uma, por vinte oito contos de réis | 28:000$000

    Duzentos e noventa alqueires de terras em campo e colonisado, a trezentos mil réis cada alqueire, por oitenta e sete contos de réis | 87:000$000

    Casas:

    Uma casa para moradia, sede da fazenda, coberta de telhas, forrada e assoalhada, por dez contos de réis | 10:000$000

    Um chalet, em frente á casa da sede, coberto de telhas, forrado, [fl. 93] forrado e assoalhado, por tes contos de réis | 3:000$000

    Um lance de casas, com divisões e assoalhado onde estão os machinismos para café, por um conto e quinhentos mil réis | 1:500$000

    Um lance de casas, coberto de telhas, parte assoalhado e parte terreo, com pilastras de tijolos, pedra e cal, onde estão os machinismos para moagem de cana, fabrico de farelo e de farinha, por um conto e quinhentos mil réis | 500$000

    Um lance de casas, coberto de telhas, parte assoalhado e parte terreo, onde estão o alambique e mais aparelhos para distillação, e tulhas, por um conto e quinhentos mil réis | 500$000

    Um correr de casas, cobertas de telhas, incluindo um sotão assoalhado, que serviram de senzallas, por um conto de réis | 1:000$000

    [fl.93v] Um rancho, em quadro fechado, com varias diversões para cocheiras, coberto de telhas, por quinhentos mil réis | 500$000

    Um rancho, coberto de telhas, com tanques de cincoenta para lavanderia, em máo estado por cem mil réis | 100$000

    Uma casinha, coberta de telhas, com serviço tosco de cimento para a, digo, para banheiro, tudo em máo estado, por cincoenta mil réis | 50$000

    Uma coberta de telhas para serviço de bombas contra incendio, em máo estado, por cincoenta mil réis | 50$000

    Um rancho para carros, coberto de telhas, por duzentos mil réis | 200$000

    Casas fóra da sede:

    Uma casa, coberta de telhas, forrada e assoalhada e envidraçada, no logar denominado “Simão Antonio”, por um conto e qui [fl. 94] quinhentos mil réis | 500$000

    Uma casa coberta de telhas, no logar denominado “Thomaz José Bento”, por duzentos mil réis | 200$000

    Uma casa, coberta de telhas, em máo estado, junto á ponte, por cincoenta mil réis | 50$000

    Uma casa de madeira e zinco, assoalhada, estragada, no logar denominado “Tyrol”, por cem mil réis | 100$000

    Duas casas, cobertas de telhas no logar denominado “Rio Abaixo”, a cincoenta mil réis cada uma, por cem mil réis | 100$000

    Uma dita no logar denominado “Passa Quatro”, coberta de telhas, por cem mil réis | 100$000

    Vinte quatro casas cobertas de sapê, habitadas por colonos, em diversos pontos da fazenda, a dez mil réis cada uma, por duzentos e quarenta mil réis | 240$000

    Um pomar na sede da fazenda, por duzentos mil réis | 200$000

    [...] 

    [fl.97] Moveis:

    Duas carroças de quatro rodas, meia volta de carangueijo, em máo estado, a cem mil réis cada uma, por duzentos mil réis | 200$000

    Duas rodas para carroça em máo estado, a trinta mil réis cada uma, por sessenta mil réis | 60$000

    Duas mesas de carroças, em máo estado a vinte mil réis cada uma, por quarenta mil réis | 40$000

    Uma grada, por dez mil réis | 10$000

    Um macaco de força, por cem mil réis | 100$000

    Oito cadeiras de jacarandá, a dez mil réis cada uma, por oitenta mil réis | 80$000

    Um armario estante com porta de vidro, por oitenta mil réis | 80$000

    Um grupo de moveis descollados e quebrados, por cem mil réis | 100$000

    Tres sofás antigos, em máo estado, a quinze mil réis cada um [fl. 97v] por quarenta e cinco mil réis | 50$000

    Dois aparadores de madeira, a dez mil réis cada um, por vinte mil réis | 20$000

    Uma escrivaninha com armario, foleada, com defeito, por vinte mil réis | 20$000

    Uma cama de vinhatico para solteiro, por vinte mil réis | 20$000

    Uma mesa de abrir, para jogo, por vinte mil réis | 20$000

    Um cabide tosco, para centro, por cinco mil réis | 5$000

    Uma de vinhatico para casal, por quarenta mil réis | 40$000

    Uma armação de ferro, porta bacia, por dois mil réis | 2$000

    Um cofre de ferro, por cincoenta mil réis | 50$000

    Tres cadeiras de balanço, empalhadas, a vinte mil réis cada uma por sessenta mil réis | 60$000

    Duas cadeiras de braço, de jacarandá, a dez mil réis cada uma, por vinte mil réis | 20$000

    [fl. 98] Uma mesa redonda, de jacarandá, para centro, por vinte cinco mil réis | 25$000

    Um espelho em máo estado, por cinco mil réis | 5$000

    Um grupo com tres peças estofadas, estragado, por quinze mil réis | 15$000

    Uma cadeira elastica, para leitura, carecendo de concerto, por dez mil réis | 10$000

    Dois aparadores toscos, a cinco mil réis cada um, por dez mil réis | 10$000

    Uma cama de vinhatico, para casal, por quarenta mil réis | 40$000

    Uma commoda armario, por trinta mil réis | 30$000

    Um creado mudo em pedra, por dez mil réis | 10$000

    Uma toilette com pedra e espelho, por cincoenta mil réis | 50$000

    Uma cama de jacarandá para casal, obra de talho, por cem mil réis | 100$000

    [fl.98v] Uma toilette, de madeira clara com pedra e espelho, por sessenta mil réis | 60$$000

    Um creado mudo com pedra por quinze mil réis | 15$000

    Um bidet, por dez mil réis | 10$000

    Uma mesa com dobradiça, para jogo, por vinte mil réis | 20$000

    Uma cama de peroba para solteiro, por vinte mil réis | 20$000

    Um armario grande e terreo por vinte mil réis | 20$000

    Uma mesa elastica, estragada por vinte mil réis | 20$000

    Um relogio cantoneira, parado por vinte mil réis | 20$000

    Um armario grande, pintado a oleo, por cincoenta mil réis | 50$000

    Um etagére grande de vinhatico lustrado, por cem mil réis | 100$000

    Uma mesa grande, elastica, por cento e cincoenta mil réis | 150$000

    Um guarda-louça grande, de vinhatico, por cento e cincoenta mil réis | 150$000

    [fl.99] Um etagére pequeno, por vinte mil réis | 20$000

    Um barbeador sem espelho, por cinco mil réis | 5$000

    Um alambique pequeno, de cobre, de capello, para alcool, por duzentos mil réis | 200$000

    Sommam todos estes bens na importancia de vinte contos duzentos e vinte sete mil réis | 20:227$000

    A fazenda das Palmas confronta com o Dr. Lafayette de Freitas, D. Mathilde Alves, Dr. Samuel Pereira das Neves, Gustavo da Silveira Paschoal, Viuva de Manoel Rodrigues de Carvalho, Pedro da Silveira Paschoal, Antonio de Souza Brandão, Viscente Augusto Lopes, Dr. Aarão Reis, José Gonçalves Bastos, Manoel Ignacio de Souza, herdeiros de Januario Gonçalves Moreira, herdeiros de Antonio Alves de Souza, Estrada da Polícia (do kilometro sete a nove), Alvaro da Rosa Fialho, João [fl.99v] José Baptista, herdeiros de Manoel de Souza e Silva, Francisco de Souza Melo, herdeiros de Antonio Sandora, José Maria da Silva, Doutor e herdeiros de José Augusto da Fonseca Confort. 

    Nada mais havendo a avaliar n’esta fazenda das Palmas, deo o Juiz a diligencia por encerrada, ordenando que se fosse proceder a avaliação da situação denominada “Therezino” e mandou lavrar o presente auto que assugna com os avaliadores com o Dr. Promotor de Residuas, com o porteiro dos auditorios e commigo Manoel Marcelino de Freitas escrivão que o escrevi e assigno. 

    [...]

    [fl.101] Auto de avaliação

    Aos quinze dias do mez de Outubro de mil novecentos e vinte um, no logar denominado “Situação Therezino” quinto districto d’este municipio, onde veio o meritissimo Juiz de Direito Doutor João de Salles Pinheiro commigo escrivão do seo cargo adeante nomeado, presentes os avaliadores Coronel João Gomes dos Reis, Alberto Nobrega da Silva e Eugenio de Sá Mescias, o promotor de residuas Doutor Athayde Parreiras e o porteiro das auditorias Filinto de Sampaio Torres, aos ditos avaliadores ordenou o juiz que procedessem a avaliação d’esta situação pertencente ao espolio do Barão do Amparo, o que fizeram pela forma seguinte: 

    Terras:

    Dezoito alqueires de terras, parte em matto e parte em ca [fl. 101v] campo e cultura a quinhentos mil réis cada alqueire, por nove contos de réis | 9:000$000

    Casas:

    Uma casa, coberta de telhas, por cem mil réis, para moradia | 100$000

    Quatro ditas, cobertas de sapê a dez mil réis cada uma, por quarenta mil réis | 40$000

    Sommam todos estes bens a importancia de nove contos cento e quarenta mil réis | 9:140$000

    As terras confrontam por tres lados com o Doutor Samuel das Neves, na fazenda de S. Sebastião, por um lado com Antonio Sandora, por outro com os herdeiros de Antonio de Souza Brandão, por dois lados com herdeiros de Manoel da Silveira Paschoal e finalmente por outro com o Dr. Lafayette Cavalcante de Freitas na fazenda do Triunpho. 

    Nada mais havendo ahi a avaliar, deo o Juiz a diligencia [fl.102] por encerrada e mandou lavrar o presente auto que assigna com os avaliadores, com o Dr. Promotor de Residuos, com o Porteiro dos auditorios e commigo Manoel Marcelino de Freitas, escrivão que o escrevi e assigno. 

    [...] 

    [fl.148] Nos, abaixo assignados, louvados nomeados para avaliação dos bens deixados pelo Barão do Amparo, situados nesta cidade, em cumprimento ao mandado que me foi apresentado, o fizemos pela forma seguinte: 

    Uma casa assoalhada forrada, coberta de telhas, á Praça da Intendencia Nº 55, com o respectivo terreno murado, tendo frente para a esta Praça da Intendencia e fundos para a Avenida Bias Fortes e dividindo de um lado com Olympio de Magalhães e do outro com João Manoel de Oliveira Brasil, pela quantia de dezenove centos e quinhentos mil reis | 19:500$000

    Uma posse com 20 metros de frente e 6m. 65 de fundo, tendo frente para as Avenida Bias Fortes e rua sete de setembro e dividindo de um lado com Mario Coutinho e do outro com João Manoel de Oliveira Brasil, pela quantia de um conto e quinhentos mil réis | 1:000$000

    [fl. 148v] Barbacena, 8 de Outubro de 1921.

    [...]

    [fl.186] Laudo de avaliação de bens que fazem objecto da carta precatoria vinda do juizo de direito da comarca de Vassouras, Estado do Rio de Janeiro a requerimento da Baroneza do Amparo nos termos e forma abaixo: 

    Predio assobradado sito a rua de São Clemente, hoje Ruy Barboza, n. 301, Freguesia da Lagôa, com terreno a frente dividido da rua por baldrame de cantaria gradil e portão de ferro tendo na fachada dois mezzaninos gradeados duas janellas de saccada com grade de ferro e uma porta na frente da qual existe escada de pedra, portadas de cantaria, platibanda e coberto com telhas francezas. As divizões consistem em comodos para familia forrados e assoalhados, bem como os do andar superior que é levantado em recuo da fachada a semelhança deum segundo pavimento, dependencias ladrilhadas e area central descoberta, seguindo-se no quintal uma edificação em forma de meia agua com telhas francezas abrigando dois compartimentos W. C. e tanque para lavagens. O predio mede de frente 6m. 82 cent., por 21m. 55 cent. de fundos puchado com 17m. 12 cent. de comprimento por 4m. 62 cent. de largura, medindo o terreno pertencente ao predio 6m. 82 cent. de frente, por 77m. 59 cent. de fundos pela lateral direita confrontando por esta linha e fundos com quem de direito e pela esquerda com a propriedade abaixo descripta, estando na parte do quintal dividido por muros de pedra e cal. A construcção é antiga porém solida de pedra cal e tijolos com madeiras de riga, indicando meiação a parede lateral esquerda. É bom estado de conservação pelo que ao predio descripto com o dominio util do terreno apontado damos o valor de quarenta e dois contos de reis | 42:000$000

    Predio assobradado sito a rua de São Clemente, hoje Ruy Barboza n.303, Freguesia da Lagôa, com terreno a frente dividido [fl.186v] da rua por baldrame de cantaria gradil e portão de ferro tendo na fachada dois mezzaninos gradeados duas janellas de saccada com grade de ferro e uma porta na frente do qual existe escada de pedra, portadas de cantaria, platibanda e coberto com telhas francezas. As divizões consistem em comodos para familia forrados e assoalhados, bem como os do andar superior que é levantado em recuo da fachada a semelhança de um segundo pavimento, dependencias ladrilhadas e area central, descoberta, seguindo-se no quintal uma edificação com telhas francezas abrigando dois compartimentos, W. C. e tanque para lavagens. O predio mede de frente 6m. 65 cent., por 21m. 55 cent. de fundos, puchado com 17m. 12 cent. de comprimento por 4m. 62 cent. de largura medindo o terreno pertencente ao predio 6m. 65 cent. de frente, por 77m. 50 cent. de fundos pela lateral esquerda, confrontando pelos lados com propriedades aqui descriptas e pelos fundos com quem de direito estando na parte do quintal dividido por muros de pedra e cal. A construcção é antiga, porém solida, de pedra cal e tijolo com madeiras de riga estabelecendo meiações as paredes lateraes. É bom estado de conservação pelo que ao predio descripto com o dominio util do terreno apontado damos o valor de quarenta e dois contos de reis | 42:000$000

    Predio assobradado sito a rua de S. Clemente, hoje Ruy Barboza n.305, Freguesia da Lagôa, com terreno a frente dividido da rua por baldrame de cantaria gradil e portão de ferro tendo na fachada dois mezzaninos gradeados duas janellas de sacada com grade de ferro e uma porta na frente da qual existe escada de pedra, portadas de cantaria, platibanda e coberto com telhas francezas. As divisões consistem em commodos para familia forrados e assoalhados, bem como os do andar superior que é levantado em recuo da fachada a semelhança de um segundo pavimento, dependencias ladrilhadas e [fl. 187] area central, descoberta, seguindo-se no quintal uma edificação com telhas francezas abrigando dois compartimentos, W. C. e tanque para lavagens. O predio mede de frente 6m. 62 cent., por 21m. 55 cent. de fundos, puchado com 17m. 12 cent. de comprimento por 4m. 62 cent. de largura medindo o terreno pertencente ao predio 6m. 62 cent. de frente, por 77m. 25 cent. de fundos pela lateral esquerda, confrontando pelos lados com propriedades aqui descriptas e pelos fundos com quem de direito estando na parte do quintal dividido por muros de pedra e cal. A construcção é antiga porém solida de pedra cal e tijolos com madeiras de riga, estabelecendo meiação as paredes lateraes. É bom estado de conservação pelo que ao predio descripto com o dominio util do terreno apontado damos o valor de quarenta e dois contos de reis | 42:000$000

    Predio assobradado sito a rua de S. Clemente, hoje Ruy Barboza n.307, Freguesia da Lagôa, com terreno a frente dividido da rua por baldrame de cantaria gradil e portão de ferro tendo na fachada dois mezzaninos gradeados duas janellas de sacada com grade de ferro e uma porta na frente da qual existe escada de pedra, portadas de cantaria, platibanda e coberto com telhas francezas. As divizões consistem em comodos para familia forrados e assoalhados, bem como os do andar superior que é levantado em recuo da fachada a semelhança de um segundo pavimento, dependencias ladrilhadas e area central descoberta, seguindo-se no quintal uma edificação com telhas francezas abrigando dois compartimentos, W. C. e tanque para lavagens. O predio mede de frente 6m. 65 cent., por 21m. 55 cent. de fundos, puchado com 17m. 12 cent. de comprimento por 4m. 62 cent. de largura medindo o terreno [fl.187v] pertencente ao predio 6m. 65 cent. de frente, por 77m. de fundos pela lateral esquerda, confrontando pelos lados com propriedades aqui descriptas e pelos fundos com quem de direito estando na parte do quintal dividido por muros de pedra e cal. A construcção é antiga, porém solida, de pedra cal e tijolo com madeiras de riga estabelecendo meiações as paredes lateraes. É bom estado de conservação pelo que ao predio descripto com o dominio util do terreno apontado damos o valor de quarenta e dois contos de reis | 42:000$000

    Predio assobradado sito a rua de S. Clemente, hoje Ruy Barboza n.309, Freguesia da Lagôa, com terreno a frente dividido da rua por baldrame de cantaria gradil e portão de ferro tendo na fachada dois mezzaninos gradeados duas janellas de saccadas com grade de ferro e uma porta na frente do qual existe escada de pedra, portadas de cantaria, platibanda e coberto com telhas francezas. As divisões consistem em commodos para familia forrados e assoalhados, bem como os do andar superior que é levantado em recuo da fachada a semelhança de um segundo pavimento, dependencias ladrilhadas e area central, descoberta, seguindo-se no quintal uma edificação com telhas francezas abrigando dois compartimentos, W. C. e tanque para lavagens. O predio mede de frente 6m. 65 cent., por 21m. 55 cent. de fundos, puchado com 17m. 12 cent. de comprimento por 4m. 62 cent. de largura medindo o terreno pertencente ao predio 6m. 65 cent. de frente, por 76m. 45 cent. de fundos pela lateral esquerda, confrontando pelos lados com propriedades aqui descriptas e pelos fundos com quem de direito estando na parte do quintal dividido por muros de pedra e cal. A construcção é antiga, porém solida, de pedra cal e tijolo, com madeiras de riga estabelecendo meiações as pare [fl.188] des lateraes. É bom estado de conservação pelo que ao predio descripto com o dominio util do terreno apontado damos o valor de quarenta e dois contos de reis | 42:000$000

    Predio assobradado sito a rua de S. Clemente, hoje Ruy Barboza n.311, Freguesia da Lagôa, com terreno a frente dividido da rua por baldrame de cantaria gradil e portão de ferro tendo na fachada dois mezzaninos gradeados duas janellas de saccada com grade de ferro e uma porta na frente do qual existe escada de pedra, portadas de cantaria, platibanda e coberto com telhas francezas, na face lateral esquerda que por sua vez faz frente para rua da Matriz tem o predio oito mezzaninos gradeados no assobradado oito janellas de peitoril e no andar superior que é a semelhança de um segundo pavimento, quatro janellas de peitoril tendo todas portadas de cantaria seguindo-se por essa face baldrame, com gradil e portão de ferro e muro de pedra e cal até a linha dos fundos. As divisões consistem em commodos para familia forrados e assoalhados, bem como os do andar superior, area central e dependencia ladrilhadas seguindo-se no quintal uma edificação com telhas francezas abrigando dois compartimentos, W. C. e tanque para lavagens. O predio mede de frente 7m. por 21m. 55 cent. de fundos, puchado com 17m. 12 cent. de comprimento por 4m. 62 cent. de largura medindo o terreno pertencente ao predio 7m. de frente, por 76m. 20 cent. de fundos pela lateral esquerda, confrontando pela direita com a propriedade acima descripta e pelos fundos com quem de direito, estando na parte do quintal dividido por muros de pedra e cal. A construcção é antiga, porém solida, de pedra cal e tijolo com madeiras de riga estabelecendo meiação a parede lateral direita. É bom estado de conservação pelo que ao predio des [fl.188v] cripto com o dominio util do terreno apontado damos o valor de quarenta e seis contos de reis | 46:000$000

    Predio de sobrado sito a rua das Palmeiras n. 77 - Freguesia da Lagôa edificado no alinhamento tendo na fachada dois mezzaninos gradeados duas janellas de peitoril e uma porta, portadas de cantaria e um sobrado tres janellas de sacada com grade de ferro portadas com frizos platibanda e coberto com telhas francezas. As divisões consistem em commodos para familia forrados e assoalhados e dependencias ladrilhadas, seguindo-se no quintal pequena cobertura abrigando tanque para lavagens e W. C. e ainda ao fundo do terreno uma construcção de frontal formando dois compartimentos forrados e assoalhados. O predio mede de frente 5 m. 62 cent., por 13m. 33 cent. de fundos, e puchado com 7m. 70 cent. de comprimento por 3m. 45 cent. de largura medindo o terreno pertencente ao predio 5m. 62 cent. de frente, por 42 m. 60 cent. de fundos estando na parte reservado a quintal todo murado confrontando pelos lados e fundos com proprietarios de quem de direito fôr. A construcção é de pedra cal e vez de tijolo com madeiras de paiz e riga em perfeito estado de conservação pelo que ao predio com o dominio util do terreno apontado damos o valor de quarenta e dois contos de reis | 42:000$000

    Predio assobradado sito a São João Baptista n. 21 - Freguezia de Lagôa edificado em centro de terreno dividido da rua por baldrame de pedra e cal com gradil e portão de ferro tendo na fachada na parte correspondente ao porão que é habitavel quatro janellas de peitoril e porta ao centro e no assobradado cinco janellas de [fl. 189] sacada com grade de ferro portadas em frizos, platibanda e coberto com telhas de calha. As divisões consistem em commodos para familia forrados e assoalhados estando os do porão igualmente assoalhados e forrados com excepção de corredores saleta, dispensa, cosinha, banheiro e W. C. que são ladrilhados, tendo ainda no quintal tanque para lavagens. O predio mede de frente 12 m. 50 cent. por 9 m. 15 cent. de fundos, e puchado com 10 m. 15 cent. de comprimento por 4 m. 82 cent. de largura, medindo o terreno pertencente ao predio 16 m. 35 cent. de frente por 36 m. 35 cent. de fundos todo murado a confrontar com propriedades de quem de direito fôr. A construcção é antiga de pedra cal e frontal de tijolo carecendo o predio de reparos e pinturas geraes pelo que ao predio descripto com o dominio util do terreno apontado damos o valor de quarenta contos de reis | 40:000$000

    Predio de sobrado sito a rua Marquez de Abrantes, n. 76, Freguezia da Gloria, edificado em frente de rua com terreno ao lado esquerdo dividido por baldrame de cantaria com gradil e portão de ferro tendo na fachada tres mezzaninos gradeados; o primeiro andar tres janellas de saccada e no segundo igual disposição, portadas de cantaria platibando e coberto com telhas francezas. Entrada principal ao lado esquerdo com escada de marmore e varanda ladrilhada que se prolonga de modo a abranger o segundo corpo do predio, consistindo as divisões em commodos para familia forrados e assoalhados e dependencias ladrilhadas. O predio mede de frente 8. 43 cent. por 8 m. 57 cent. de fundos, e puchado com 4 m. 73 cent. de comprimento prolongando-se ainda para os fundos em forma de triangulo onde se acham installadas cosinha, banheiro, W.C. e outras dependencias medindo o terreno pertencnete ao predio que tem a forma [fl. 189v] de triangulo, 20 m. 43 cent. de frente, e pela face lateral esquerda, 31 m. 80 cent., confrontando pela direita com o predio abaixo descripto. A construção é de predra cal e tijolo com madeiras de lei em bom estado de conservação indicando meiação a parede lateral direita pelo que ao predio descripto com o dominio util do terreno apontado damos o valor de setenta e cinco contos de reis | 75:000$000

    Predio de sobrado sito a rua Marquez de Abrantes n. 78, Freguezia da Gloria, edificado em frente de rua com terreno ao lado direito dividido por baldrame de pedra e cimento com gradil e porta de ferro tendo na fachada dois mezzaninos gradeados, no primeiro andar duas janellas de sacada com grade de ferro e no segundo igual disposição, portadas de cantaria, platibanda e coberto com telhas francezas. Entrada principal ao lado direito com escada de marmore e patamar ladrilhado consistindo as divisões em commodos para familia forrados e assoalhados e dependencias ladrilhadas. O predio mede de frente 5 m. 90 cent., por 16 m. 60 cent. de fundos e puchado com 7 m. de comprimento por 3 m. 50 cent. de largura medindo o terreno pertencente ao predio que termina em ponta 8 m. 80 cent. de frente e de fundos pela lateral direita 31 m. 30 cent. confrontando pela direita e no angulo dos fundos com quem de direito e pela esquerda com o predio acima descripto. A construcção é de pedra cal e tijolo, com madeiras de lei e riga indicando meiação a parede lateral esquerda. O predio carece de pequenos reparos e pinturas pelo que com o dominio util do terreno apontado damos o valor de cincoenta contos de reis | 50:000$000

    [fl. 190] Predio de sobrado sito a rua do Cattete n. 95, Freguezia da Gloria, edificado no alinhamento, tendo na fachada, no pavimento terreo tres portas uma das quaes dá entrada independente para os pavimentos superiores, tendo no primeiro tres janellas de sacada com grade de ferro corrida e no segundo tres de sacada com grade de ferro de per si, portadas de cantaria, platibanda e coberto com telhas francezas. As divisões consistem no pavimento terreno em loja ladrilhado e forrada seguindo-se para os fundos em commodos para habitação todos forrados uns assoalhados e outros cimentados e area descoberta; os pavimentos superiores foram commodos para familia forrados e assoalhados e dependencias ladrilhadas. O predio mede de frente 6 m. 57 cent. por 19 m. 50 ent. de fundos seguindo dahi um outro corpo apenas com dois pavimentos com mais 18 m. 25 cent. de extensão pela mesma largura da frente e ainda puchado que corresponde ao primeiro andar com 6 m. 85 cent. de comprimento por 3 m. 60 cent. de largura medindo o terreno pertencente ao predio 6 m. 57 cent. de frente, 6 m. 70 cent. na linha dos fundos e de extensão 81 m. 25 cent. estando na parte reservada a quintal devidido de quem de direito por antigos muros de pedra e cal. A construcção é antiga de pedra cal e tijolo com madeira de riga indicando meiações as paredes lateraes. É soffrivel o estado de conservação pelo que ao predio descripto com o dominio util do terreno apontado damos o valor de setenta e cinco contos de reis | 75:000$000

    Predio assobradado sito a rua José Eugenio n. 37, Freguezia de S. Christovão edificado em centro de terreno dividido da rua por baldrame de pedra e cimento com gradil e portão de ferro e pela face lateral esquerda que por sua vez faz frente para a rua Canabarro, muro de pedra e tijolo tendo na fachada tres mez [fl. 190v] zaninos gradeados tres janellas de sacada com grade de ferro pilastras de cantaria platibanda e coberto com telhas francezas. Entrada principal ao lado esquerdo com escada de pedra e varanda ladrilhada, abrigada por alpendre consistindo as divizões em comodos para familia forrados e assoalhados e dependencias ladrilhadas. O predio mede de frente 7 m. 75 cent. por 9 m. 85 cent. de fundos medindo o puchado 7 m. 25 cent. de comprimento por 6 m. 15 cent. de frente, por 43 m. 50 cent. de extensão, tendo de largura nos fundos 9 m. 50 cent. confrontando pela direita e fundos com propriedades de quem de direito fôr. A construcção é de vez de tijolo sobre baldrames de pedra e cal, puchado de frontal e madeiras de riga. O predio carece de limpeza geral pelo que com o terreno apontado damos o valor de vinte e sete contos de reis | 27:000$000

    Predio de sobrado com quatro pavimentos sito a rua da Candelaria n. 21, edificado no alinhamento tendo na fachada no pavimento terreo um só vão de porta com portão de ferro, no primeiro andar duas janellas de sacada, no segundo andar, igual disposição e no terceito andar uma só janella, platibanda e coberto com telhas francezas. As divizões consistem em loja ladrilhada e forrada tendo ao fundo além de installação sanitaria uma “casa forte”, formando os pavimentos superiores amplos salões tambem providos de installação sanitaria. O predio mede de frente 5 m. 88 cent. por 21 m. de extensão vão livre, tendo o terreno iguaes dimensões, pois é todo occupado com a edificação, confrontando pelos os lados e fundos com propriedades de quem de direito fôr. A construcção é artistica de pedra cal e tijolo com madeiras de lei em perfeito estado de conservação, pelo que ao predio descripto com o terreno [fl. 191] apontado damos o valor de duzentos contos de reis | 200:000$000

    Predio de sobrado sito a rua do Alto da Bôa Vista n. 58, (Tijuca) edificado em centro de terreno dividido da rua por baldrame e pilastras de pedra e cal com gradil e portão de ferro tendo na fachada, no pavimento terreno duas janellas de peitoril e duas portas que deitam para uma varanda ladrilhada abrigada por alpendre sustentada por columnas de ferro, tendo na extrema esquerda uma outra varanda tambem ladrilhada e coberta; no sobrado quatro janellas de peitoril platibanda e coberto com telhas de calha. As divizões consistem em commodos para familia forrados e assoalhados e dependencias ladrilhadas. O predio mede de frente inclusive a varanda lateral, 18 m. 15 cent. por 28 m. de fundos, medindo o terreno pertencente ao predio 122 m. 32 cent. de frente, 133 m. e 76 cent. na linha dos fundos, pelo lado norte, 194 m. 92 cent., e pelo lado sul, 262 m. 90 cent., confrontando pelos lados e fundos com terras de propriedades com quem de direito fôr. A construcção é bastante antiga porém solida de pedra cal e tijolo com madeiras de riga e do paiz carecendo de obras e modificações internas de sorte a fornecer ar e luz directa a alguns dos compartimentos do fundo do predio. Ao predio discripto com o terreno apontado damos o valor de cento e quarenta contos de reis | 140:000$000

    Predio de sobrado sito a rua Bambina n. 115 (Freguezia da Lagôa) edificado em centro de terreno dividido da rua por baldrame e pilastras de cantaria com gradil e dois largos portões [fl. 191v] de ferro tendo na fachada sete mezzaninos gradeados, seis janellas de saccada com grade de ferro e porta ao centro na frente da qual existe patamar ladrilhado tendo de ambos os lados escadas de marmore; no segundo andar sete janellas também de sacada com grade de ferro portadas de cantaria platibanda e coberto com telhas francezas. As divisões consistem em amplos e confortaveis commodos para familia uns forrados outros estucados e todos assoalhados, seguindo-se as dependencias do predio todas forradas e ladrilhadas estando o portão cimentado. O predio mede de frente 19 m. 80 cent. por 7 m. 45 cent. de fundos no primeiro corpo, e um segundo corpo com 11 m. 70 cent. de comprimento por 11 m. 80 cent. de largura, seguindo-se o puchado inclusive passadiço com 6 m. 30 cent. de extensão por 7 m. 55 de largura, medindo o terreno pertencente ao predio 39 m. 40 cent. de frente por 123 m. 20 cent. de extensão confrontando pelos lados e fundos com propriedades de quem de direito fôr. Ao fundo do quintal além de cobertura em forma de meia agua com telhas francezas abrigando tanque para lavagens existem outras dependencias que servem para habitação de empregados cocheiras etc., estas em mau estado. A construcção é de pedra cal e tijolo com madeiras de lei em bom estado de conservação pelo que ao predio descripto com o terreno apontado damos o valor de tresentos e sessenta contos de reis | 360:000$000

    Predio assobradado sito a rua General Polydoro n. 165, (Freguezia da Lagôa), com terreno ao lado direito e a frente dividido da rua parte por baldrme e pilastras de pedra e cal com gradil e portão de ferro e parte com muro, tendo na fachada na parte correspondente ao porão, que é habitavel, tres pequenas janellas de peitoril, e no assobradado tres janellas de saccada com grade de [fl. 192] ferro portadas em frizos platibanda e coberto com telhas francezas. As divisões consistem em commodos para familia forrados e assoalhados e dependencias ladrilhadas, sendo o fundo do quintal formado por uma area toda cimentada. O predio mede de frente 7 m. 55 cent., por 13 m. 25 cent. de fundos, seguindo-se um corpo em separado ligado por um passadiço com 11 m. 55 cent. de comprimento por 4 m. 70 cent. de largura, medindo o terreno pertencente ao predio 15 m. 35 cent. de frente, por 40 m. 30 cent. de extensão estando todo murado a confrontar pelos lados e fundos com propriedades de quem de direito fôr. A construcção é antiga de pedra cal e tijolo com madeiras do paiz, indicando meiação a parede lateral esquerda. É bom o estado de conservação pelo que ao predio descripto com o terreno apontado damos o valor de quarenta e trea contos de reis | 43:000$000

    Mobiliario e utencilios

    Sala de centro

    Um sofá e doze cadeiras com assento e encosto de couro | 300$000

    Uma meza de jacarandá com duas gavetas e uma cadeira | 180$000

    Um porta chapéus de canella com espelho | 100$000

    Um tapete de lã | 200$000

    Um capacho | 6$000

    Um panno de meza (estopa trabalhada). | 25$000

    Um movel genero credencia | 100$000

    Somma Rs | 911$000

    [fl. 192v] Transporte | 911$000

    Sala da direita

    Mobilia para salão composta de dois sofás, quatro cadeiras de braços e oito singelas, estylo antigo tudo dourado com assento e encosto de veludo bordado a seda, tres columnas tambem douradas e estufadas, uma meza de centro obdecendo ao mesmo estylo da mobilia | 3:000$000

    Oito cadeiras de madeira com assento de palhinha | 120$000

    Um tapete de lã para sala de vizitas medindo 3m, 70 cent. por 3m 20 cent. | 300$000

    Nove pares de cortinas com galerias | 720$000

    Sala a esquerda

    Um movel antigo de jacarandá com gavetinhas | 200$000

    Uma cadeira de balanço de jacarandá com molas, assento e encosto de couro | 200$000

    Uma escrivaninha com panno verde e duas gavetas | 80$000

    Um guarda vestido de vinhatico | 120$000

    Uma cama de peroba | 50$000

    Um sofá e tres cadeiras de peroba com assento de palinhas e encosto estufado | 120$000

    Um toillet com pedra e espelho | 120$000

    Quatro pares de cortinas brancas | 150$000

    Seis pares de cortinas de damasco | 180$000

    Uma meza de cabeceira | 15$000

    Um cabide de centro | 15$000

    Um armario de carvalho | 250$000

    Uma secretaria com panno verde | 80$000

    Uma cadeira de balanço austriaca | 25$000

    Sala de jantar

    Uma mobilia para sala de jantar composta de uma meza elastica um etager um trinchant e um guarda-louças 

    Somma | 6:656$000

    [fl. 193] Transporte | 6:656$000

    e desesseis cadeiras tudo de carvalho | 2:000$000

    Um lote de louças, calices, copos, chicara, etc. | 300$000

    Um relogio de meza | 40$000

    Um panno de meza | 120$000

    Copa

    Um etager de vinhatico, um  guardo louça e um guarda comida | 250$000

    1º Quarto

    Duas camas de ferro | 30$000

    Uma meza de cabeceira | 10$000

    Duas cadeiras | 10$000

    Saleta

    Uma mobilia de sala composta de um sofá doze cadeiras singelas e duas de braços dois dunquerques grandes e dois ditos pequenos | 600$000

    Dois espelhos com molduras douradas | 200$000

    Um tapete | 60$000

    Uma meza de centro | 40$000

    Quarto

    Duas camas de vinhatico | 60$000

    Duas mezas de cabeceira | 30$000

    Uma meza pequena | 30$000

    Um toillet de peroba | 120$000

    Um guarda vestido moderno com porta de espelho | 200$000

    Uma secretaria de peroba | 200$000

    Uma commoda de vinhatico | 40$000

    Duas mezinhas redondas | 50$000

    Duas cadeiras de balanço | 60$000

    Cinco cadeiras simples | 20$000

    Somma | 11:126$000

    [fl. 193v] Transporte | 11:126$000

    Quarto

    Duas camas, um toillet, um aparador e um creado mudo | 235$000

    Um bureau | 80$000

    Um armario | 60$000

    Um guarda vestidos | 80$000

    Uma commoda | 40$000

    Quarto

    Uma sofá | 80$000

    Uma secretaria pequena | 50$000

    Uma commoda | 40$000

    Um espelho | 30$000

    Um guarda comidas | 30$000

    Uma meza redonda | 40$000

    Uma cadeira de balanço | 25$000

    Quatro cadeiras de madeira | 20$000

    Um payché de vinhatico | 150$000

    Somma | 12:086$000

    Objectos de arte

    Um quadro flamengo ou hollandez com moldura (escalada) com 1 m. 26 cent. de tele por 1 m. 6 cent. | 1:000$000

    Um quadro scena historica com tela de 1 m. 36 cent. por 91 cm. | 2:000$000

    Um quadro (scena em taverna) com tela de 53 cent. por 63 cm. | 400$000

    Um quadro interior de Igreja | 500$000

    Um quadro Adoração dos Reis com moldura preta | 3:500$000

    Um quadro “Marinha” | 600$000

    Um quadro “Caçador” | 400$000

    Um quadro alegorico paysagem campestre | 2:500$000

    Um quadro “Paysagem” Maritima (forte em ruinas) | 600$000

    Somma Rs | 11:500$000

    [...]

    ttt
    PTCD/EAT-HAT/11229/2009

    Please publish modules in offcanvas position.