2ª Baronesa do Amparo, 1924

    2ª Baronesa do Amparo, 1924
    Brasil
    XX

    Inventário da Baronesa do Amparo, Amélia Eugenia Teixeira Leite de Carvalho (1841 – 1924)

    Inventário da baronesa do Amparo, 1924. Fonte: Museu da Justiça – Centro Cultural do Poder Judiciário. Coleção Processos da Nobreza Brasileira, Acervo Textual. Mídia  AP_001636. Disponível em: <http://www4.tjrj.jus.br/acervo/asp/prima-pdf.asp?codigoMidia=6331&nomeArquivo=AP%5F001636>. Acesso em: 04 abr. 2021.

     

    [Coordenação: Ana Pessoa (FCRB); pesquisa arquivística e transcrição paleográfica: Andreza Baptista (PCTCC/FCRB)]

     

    [fl. 20v] Auto de declaração de bens aos vinte e oite de julho de mil e novecentos e vinte e quatro, nesta cidade do Rio de Janeiro e cartorio do primeiro officio da Provincia, compareceu o advogado doutor Antonio José Fernandes Junior, procurador bastante do doutor Horacio Gomes Leite de Carvalho, inventariante dos bens de sua finada mãe a Baroneza do Amparo e por elle foi dito que os bens existentes são os seguintes:

    imóveis -

    Prédio e terreno a rua da candelária Nº 21, com 4 pavimentos. Predio e chácara á rua Bambina nº 115, com 2 pavimentos e porão habitável. Predio e chacara à rua Boa Vista nº 58, Tijuca, com 2 pavimentos; Casa e chacara em Vassouras, estado do Rio de Janeiro.

    - títulos -

    821 apolices federaes, uniformisados, juros de 5%, de 1:000$000 cada uma [fl. 21] uma, nominativos. 249 ditos, diversas emissões, juros 5%, de 1:000$000 cada uma, nominativos. 1750 ditos da divisa do Estado do Rio de Janeiro, juros de 6% ao anno, de 500$000 cada uma, nominativos. 778 ditos da divisa do Estado de Minas Gerais, juris de 5% de 1:000$000 cada uma, nominativos. 4 ditos da divisa do mesmo Estado, juros de 5%, de 500$000 cada uma, nominativos. Títulos de divisa da cidade de Vassouras. Dito, da Camara Municipal de Vassouras, em quantidade que oportunamente mencionará.

    Dinheiro

    Em conta corrente no Banco do Brasil – 72:011$270 (setenta e dois contos e onze mil duzentos e setenta reis). Existente em caixa, no dia do fallecimento – 16:400$000 (desesseis contos e quatrocentos mil reis).

    Juros a receber:

    Duas apólices federaes, relativos ao 1º se [fl. 21v] semestre de 1924 _ 26:750$000 das apólices do Estado do Rio de Janeiro, relativos ao 1º semestre de 1924_26:250$000 das apólices do Estado de Minas Geraes no 1º semestre de 1924_19:500$000

    Moveis e objectos de arte:

    Moveis, quadros, louças, cristaes e cristófles, que guarnecem o prédio da rua Bambina nº 115. Moveis e louças que guarnecem o predio da rua da Boa vista nº 58, Tijuca. Uma livraria existente no predio da rua bambina nº 115.

    - Utensilios

    As do predio da rua bambina, 115. As do predio da rua da Boa vista, 58, Tijuca.

    Herança a haver:

    Os bens consistentes em apólices, de bentures e acções de Bancos e Companhias que, no inventario de Pedro Rodrigues Torres, processado na 4ª vara cível, desta cidade, já terminado, couberam a inventariada, no valor mais ou menos de 86:766$787, não [fl. 22] não estando ainda averbados em nome da inventariada os títulos nominativos. Que protesta descrever oportunamente quaes por outros bens que cheguem ao seu conhecimento [...]

    [...]

    [fl. 49v] Baronesa do Amparo (Dona Amelia Eugenia Teixeira Leite de Carvalho), dando-lhes os valores que acharem justo e rasoavel. O que cumpriram os avaliadores, procedendo a avaliação do cuadro seguinte:

    - Rua da Candelaria nº 21 -

    Predio de sobrado situado a rua da Candelaria, número vinte e um, com quatro pavimentos. No primeiro pavimento tem na frente uma porta larga com escadinha de mármore; no segundo pavimento tem duas portas sobre escada de mármore; no terceiro pavimento tem duas janelas e no quarto pavimento tem uma janella. Mede o predio de frente cinco metros e oitenta e cinco centímetros por [fl. 50] por vinte e um metros de comprimento. O primeiro pavimento tem armazem ladrilhado com casa forte de cantaria externamente e de aço internamente, esta casa forte mede três metros e cincoenta centimentros de largura por três metros do fundo; ao fundo tem área coberta de vidro com uma dependencia abrigando privada ladrilhada. Os três pavimentos superiores tem um salão e um quarto assoalhados e forrados e privada ladrilhada com as paredes revestidas de azulejo ate certa altura. O predio e de falida construcção de pedra e cal, com a frente de mármore; esta coberta com telhas francezas, em bom estado, tem [fl. 50v] tem o predio um resto de construção a terminar em novembro do corrente anno e rende quatorze contos e quatrocentos mil reis líquidos por anno. Ao predio com o respectivo terreno dai os avaliadores o valor de quatrocentos e cincuenta contos de reis, a margem | 450:000$000

    não havendo mais bens neste local para serem avaliados, mandou o doutor Luiz lavrar este auto e continuar-se a diligencia na rua bambina. [...]

    [fl. 51] Auto de continuação de avaliação

    Em seguida, na rua Bambina numero cento e quinze, onde comparecem o doutor José Linhares, juiz do inventário e residuos em exercicio com o escrivão de seu cargo abaixo nomeado acompanhado do official do juiso e assistencia do falicitador da fazenda municipal acima declarado e avaliadores privativos já preferidos, por elles foi procedida a avaliação seguinte:

    - Rua Bambina nº 115 -

    Predio de sobrado, de dois andares a rua Bambina numero cento e quinze, afastado do alinhamento da [fl. 51v] da rua, tendo na frente do pavimento inferior seis janellas com grades de ferro francezas, sete mezzaninos e uma porta ao centro com varandim coberto e escada dupla com degraus de mármore e gradil de ferro. O pavimento superior tem na frente sete janellas com grades de ferro francezas. A fachada lateral esquerda tem na frente seis janelas de peitoril no pavimento superior e no inferior cinco janelas de peitoril, três mezaninos e porta ao centro com varandim coberto e sacada dupla com degraus de cantaria e gradil de ferro. A fachada lateral direita é em dois corpos tendo na frente do primeiro duas janelas [fl. 52] janellas de peitoril em cada pavimento e dois mezzaninos no porão e na do segundo sete janellas de peitoril nos dois pavimentos, três em um pavilhão e três mezaninos e uma porta no porão. A construção do predio e de pedra cal e tijolos, feitio de platibanda, portadas de cantaria: mede de frente dezenove metros e oitenta e oito centímetros por sete metros e quarenta e cinco centímetros de fundos no primeiro corpo e no segundo corpo onze metros e oitenta e cinco centímetros de largura por onze metros e setenta centimetros de extensão tem do no primeiro pavimento em seguimento um passadiço com duas janellas [fl. 52v] janelas de peitoril e uma porta ao centro com escada de cantaria e gradil de ferro pora ambos os lados; esse passadiço da acesso para um puxado do sobrado e porão, construção de pedra e cal ate a altura do vigamento e dahi para cima do frontal e tijolo; mede o passadiço três metros e quarenta centímetros de largura por quatro metros e oitenta centimetros de extensão e o puxado sete metros e cincoenta e cinco centímetros de largura por onze metros e cincoenta centímetros  de extensão. O predio é dividido no pavimento inferior em sala de visita, saleta, sala de jantar, sala de espera, saleta da [fl. 53] da escada, banheiro, sala de engomação, cinco quartos, dispensa, copa e cozinha. O pavimento superior é dividido em uma sala e sete quartos e banheiro; todos os compartimentos são estucados, forrados e assoalhados, menos a copa, cozinha, passadiço e banheiro que são ladrilhados. O porão divide-se em dez compartimentos, duas privadas e banheiro, tudo forrado e cimentado. Ao fundo do puxado tem um telheiro de abrigo a caixa d’agua. No centro do terreno existe outro telheiro onde estão dois tamques para lavagem e o galinheiro. Ao fundo do terreno há uma construção de frontal e tijolos coberta de telhas francezas, cimentado, aberto em um só compartimento que serve para deposito; mede sete metros e sessenta centimetros de frente por sete metros e setenta centimentos de [fl. 53v] fundos. Há mais ao fundo duas pequenas construções de frontal cobertas de telhas canal. O terreno onde está edificado o predio é murado aos lados e fundos e fechado na frente por dois portões e gradil de ferro sobre baldrame de cantaria; tem jardim a frente e algumas arvores frutíferas aos fundos; mede esse terreno trinta e nove metros e sessenta centímetros de frente por cento e vinte e três metros e sessenta centímetros de extensão do lado direito e cento e trinta metros e trinta centimetros do lado esquerdo. Dão os avaliadores ao predio e terreno o valor de quatrocentos contos de reis a margem | 400:000$000

    - Moveis, quadros, louças, crystaes, e utensílios existentes no predio da rua Bambina nº 115:

    - primeiro pavimento -

    -Sala de entrada: -

    [fl. 54] Um porta chapeos de canela, com espelho; dão o valor de quarenta mil reis, a margem | 40$000

    Uma mesa de imbuya para centro; avaliada por cento e quarenta mil reis, a margem | 140$000

    Um tapete por ao centro, avaliado por dusentos e cincoenta mil reis, a margem | 250$000

    uma cadeira de balanço forrada de couro, avaliada por duzentos mil reis, a margem | 200$000

    Duas jarras de porcelana verde, douradas, avaliadas por cento e quarenta mil reis, que vale a margem | 140$000

    Um contador de jacarandá, avaliado por setecentos mil reis, a margem  | 700$000

    Um quadro a óleo- [desmoronamento?] – avaliado por dusentos mil reis, a margem | 200$000

    Um quadro a óleo-Teixeira- Avaliado por um conto de reis a margem | 1:000$000

    [fl. 54v] Um quadro a óleo – baptismo protestante – avaliado por seiscentos mil reis, a margem | 600$000

    Um quadro a óleo – Taverna - avaliado por cento e vinte mil reis a margem | 120$000

    - Salão de visitas -

    Uma mobília dourada, estofada e forrada com pellucia grenat, borrada a matiz, constando de dois sofás, quatro cadeiras de braço e oito singelas, uma mesa de centro e três colunas, avaliada por quatro contos de reis, a margem | 4:000$000

    Oito cadeiras, singelas, de phantasia, avaliados por cento e vinte mil reis, que vale a margem | 120$000

    Um quadro a óleo – interior de uma igreja – avaliado por setecentos mil reis, que vale a margem | 700$000

    um quadro- caçador-avali [fl. 55] avaliado por tresentos mil reis, a margem | 300$000

    Quatro pequenos quadros a óleo, miniaturas, avaliados por oitocentos mil reis, a margem | 800$000

    Um quadro a óleo – carroça – Avaliado por tresentos e cincoenta mil reis, a margem | 350$000

    Um quadro a óleo – uma familia e anjos, avaliado por oitocentos mil reis a margem | 800$000

    um quadro a óleo – rei magos – avaliado por oitocentos mil reis, a margem | 800$000

    Um quadro a óleo – Marinha – Avaliado por seiscentos mil reis, a margem | 600$000

    Um tapete para centro, avaliado por quinhentos mil reis, a margem | 500$000

    - Salão de jantar:

    Uma mobília de carvalho, esculpturada, constando de mesa elástica, deseseis cadeiras, dois trinchantes, um [fl. 55v] um etagére e um guarda louça, tudo avaliado por um conto e dusentos mil reis, que vale a margem | 1:200$000

    Um armário de carvalho, avaliado por dusentos mil reis, a margem | 200$000

    - Salão de almoço:

    Um guarda louça de vinhático avaliado por quarenta mil reis, a margem | 40$000

    Um etagére de vinhático, avaliado por vinte e cinco mil reis, a margem | 25$000

    Um guarda comida, avaliado por quinze mil reis a margem | 15$000

    Um filtro avaliado por trinta mil reis a margem | 30$000

    Uma geladeira grande, avaliada por cento e cincoenta mil reis a margem | 150$000

    - Quarto numero seis:-

    Uma mobília de peroba clara, constando de uma cama de casal, um guarda veste [fl. 56] vestido, uma penteadeira, um lavatório, duas cadeiras, uma banqueta, colchão e dois travesseiros, tudo avaliado por um conto e quinhentos mil reis, a margem | 1:500$000

    Uma cadeira para secretaria e uma mobília de canela e couro, trançado, constando de um sofá e onze cadeiras singelas, tudo avaliado por dusentos e cincoenta mil reis, que vale a margem | 250$000

    um apparelho para lavatório, por trinta mil reis, que vale a margem | 30$000

    - Bibliotheca:-

    Um quadro a óleo – Judith e Helliopherue - por quinhentos mil reis, a margem | 500$000

    Tres estantes para livros por cento e vinte mil reis, a margem | 120$000

    -Livraria:-

    Novecentos e setenta volumes de obras diversos, sendo parte em [fl. 56v] em brochura e parte em encadernados por novecentos e setenta mil reis, a margem | 970$000

    - Quarto numero sete:-

    Uma cama e um lavatório de vinhático por cincoenta mil reis a margem | 50$000

    Um lustre de bronze e Crystal, desativado, por quinhentos mil reis a margem | 500$000

    Um lustre de Crystal, desativado por cem mil reis, a margem | 100$000

    Oito arandelas desativadas por quarenta mil reis a margem | 40$000

    - Pavimento superior – quarto nº 1-

    Um guarda comida por quinze mil reis a margem | 15$000

    Um guarda roupa de canella, pequeno, por quarenta mil reis a margem | 40$000

    Uma pequena commoda de vinhático por vinte mil reis, a margem | 20$000

    Um guarda vestido de vinhatico por cincoenta mil reis [fl. 57] reis a margem | 50$000

    uma mesa de vinhático por dez mil reis, a margem | 10$000

    - Quarto numero dois –

    Um psyohé de peroba por cem mil reis, a margem | 100$000

    Um chaise longne, de palhinha, por quarenta mil reis, que vale a margem | 40$000

    Uma mesa de canela por vinte mil reis a margem | 20$000

    Uma cômoda de vinhático por vinte mil reis a margem | 20$000

    Um guarda vestido de vinhático por setenta mil reis, a margem | 70$000

    Tres cadeiras de balanço por sessenta mil reis a margem | 60$000

    Uma mezinha por quinze mil reis a margem | 15$000

    Uma secretaria americana por setenta mil reis a margem | 70$000

    - Quarto nº 3-

    Uma cama de peroba para solteiro com dois colchoes e cinco travesseiros por setenta mil [fl. 57v] mil reis a margem | 70$000

    Uma cama de vinhático com colchão por vinte mil reis a margem | 20$000

    Um lavatório de peroba por quarenta mil reis, a margem | 40$000

    Uma comoda de vinhático por vinte mil reis a margem | 20$000

    Um cabide para quarto por quinze mil reis, a margem | 15$000

    Um guarda vestir com espelho, por cem mil reis, a margem | 100$000

    Uma mesinha de centro, por vinte mil reis, a margem | 20$000

    Um pequeno archivo de peroba clara, por sessenta mil reis, a margem | 60$000

    - Quarto numero 4:-

    Uma cama de imbuya, para solteiro com colchão e dois travesseiros, por oitenta mil reis, que vale a margem | 80$000

    Um bureau-ministre, de canella por oitenta mil reis, que vale a margem | 80$000

    [fl. 58] Uma cômoda de vinhatico com gaveta, por vinte mil reis, a margem | 20$000

    uma cômoda de vinhático com armário por trinta mil reis, a margem | 30$000

    Um consolo de mogno, por quinse mil reis a margem | 15$000

    um guarda roupa de vinhatico por sessenta mil reis, que vale a margem | 60$000

    Um archivo de canella por cem mil reis a margem | 100$000

    Um lavatório por quarenta mil reis a margem | 40$000

    - Quarto nº 5: -

    Uma cama em guarda roupa, uma mesinha e um lavatório americano por oitenta mil reis a margem | 80$000

    Sala:

    Uma mobília de jacarandá e pau rota constando de um sofá, duas cadeiras de braço, onze singelas e dois dumbergues [fl. 58v] dumbergues por quatrocentos mil reis, a margem | 400$000

    Dois dumbergues de canella com espelhos por dusentos mil reis a margem | 200$000

    Um porta bibelots de canela, por cincoenta mil reis, a margem | 50$000

    Uma vitrola com varias chapas por setecentos mil reis a margem | 700$000

    Uma pequena mesa de centro, por trinta mil reis, a margem | 30$000

    Dois quadros a óleo, holandezes em mau estado, por cincoenta mil reis a margem | 50$000

    Um quadro a óleo - Cabeça – por cincoenta mil reis a margem | 50$000

    -Louças e crystaes:

    Um apparelho para jantar de porcelana fina com pinturas azul claro com cento e trinta e sete peças, por oitocentos mil reis a margem | 800$000

    um apparelho para jantar de [fl. 59] de porcellana com pinturas roseas, com cento e doze peças, inclusive chicaras para chá e cafe por quatro centos mil reis a margem | 400$000

    Um apparelho de louça para jantar branco com frisos dourados com sessenta peças por dusentos mil reis a margem | 200$000

    Vinte e quatro chicaras para chá de porcellana fina, or noventa mil reis a margem | 90$000

    Doze chicaras de porcelana grossa para cha por vinte mil reis a margem | 20$000

    Trinta e seus chicaras de porcellana para café, por cincoenta e quatro mil reis, que vale a margem | 54$000

    Dez chicaras de porcellana japoneza para chá por trinta mil reis a margem | 30$000

    Dez pratinhos japoneses por vinte mil reis a margem | 20$000

    Uma cremeira com vinte pe [fl. 59v] peças por oitenta mil reis, que vale a margem | 80$000

    Trinta e seis taças para champagne por noventa mil reis a margem | 90$000

    cincoenta e três copos de Crystal, desiguaes, para agua e vinho a dois mil reis cento e seis mil reis a margem | 100$000

    Sessenta e dois colieres de Crystal, desiguaes por noventa e três mil reis a margem | 90$000

    desoito colieres de Crystal verde por trinta e seis mil reis, que vale margem | 36$000

    um centro de mesa de Crystal por cem mil reis a margem | 100$000

    Duas jarras de porcelana por trezentos mil reis a margem | 300$000

    Um livreiro de Crystal e crystofle incompleto por sessenta mil reis a margem | 60$000

    Um galheteiro de metal e crystal por vinte mil reis, a margem | 20$000

    Uma bandeja grande de Crystal [fl. 60] metal por oitenta mil reis, a margem | 80$000

    Um aparelho para chá, com bandeija quatro peças por dusentos mil reis a margem | 200$000

    Duas bandejas pequenas, sendo uma de metal e a outra de Crystal por noventa mil reis, a margem | 90$000

    Um bule para chá, um para café e um açucareiro de crystofle, por dusentos mil reis, a margem | 200$000

    Um bule para chá, outro para café, uma leiteira e um assucareiro de crystofle, por dusentos e cincoenta mil reis, a margem | 250$000

    Seis garrafas para vinho por sessenta mil reis a margem | 60$000

    Um jarro de vidro para agua por cinco mil reis a margem | 5$000

    Tres castiçaes de Crystal, por quinze mil reis, a margem | 15$000

    Dez lavandas de Crystal, por quarenta mil reis, a margem | 40$000

    Uma bandeija de faiança, guarnição de metal por vinte mil [fl. 60v] mil reis, margem | 20$000

    um bule para cha, um para café, um assucareiro, uma leiteira de metal frio, por cento e oitenta mil reis, a margem | 180$000

    um paliteiro de prata, por quarenta mil reis a margem | 40$000

    um licosseiro com guarnição de bronze dourado a fogo, por dussentos mil reis, a margem | 200$000

    um centro e duas floreiras de crystal e guarnição de bronze dourado a fogo, por tresentos mil reis, a margem | 300$000

    sete compoteiras diversos, por setenta mil reis, a margem | 70$000

    uma bacia e jarro de prata pequenos por quinhentos mil reis a margem | 500$000

    - talheres -

    Oitenta e sete peças constando de facas, garfos, colheres para copa, cha e café, de crystofle, por dusentos e desesete mil e quinhentos reis a margem | 217$000

    [fl. 61] um talher para peixe, de prata, por cem mil reis, a margem | 100$000

    um trinchante de crystofles por quarenta mil reis, a margem | 40$000

    duas colheres de crystofle para arroz, por trinta mil reis, a margem | 30$000

    Uma concha de crystofle para sopa, por trinta mil reis, que vale a margem | 30$000

    - utensílios -

    três mezas grandes de pinho, taboa para engomar, ferros para engomar, panelas, caçarolas, frigideiras, caldeirão e chaleira, por duzentos mil reis, a margem | 20$000

    somma vinte e seis contos tresentos e seis mil e quinhentos reis, a margem | 26:306$500

    E sendo a hora adiantada suspendeu o juiz a diligencia, para ser continuada amanha, as doze horas, no Alto da Boa Vista numero cincoenta e oito {...}

    [fl. 62] Auto de continuação de avaliação aos dez de setembro de mil novecentos vinte e quatro, nesta cidade do Rio de Janeiro e na casa da rua Alto da Boavista, numero cincoenta e oito, onde compareceu o doutor José Linhares, juiz da Provedoria e Residuos, em exercício, com o escrivao de seu cargo abaixo assignado e o oficial do juiso Marcelino dos Santos, com a assistencia do solicitador da fazenda doutor Joaquim Mauricio Filho e os avaliadores privativos Olympio Caminha Tavares da Silva, Valentim Feres de Oliveira Filho e doutor Rodrigo Victor Delamare Paulo, ordenou o juiz a estes que, em continuação, procedecem a avaliação dos bens pertencentes ao espolio da finada Baroneza do Amparo dona Amélia Eugenia Teixeira [fl. 62v] Teixeira Leite de Carvalho, dando eles os valores que achavam justo. O que enviaram, procedendo a avaliação seguinte: - Predio de sobrado situado a rua Alto da Boavista, nomero cincoenta e oito, construido em centro de terreno; tem a frente no primeiro pavimento duas janelas e duas portas que dao para um alpendre para o qual se tem acesso por escada de mármore; no sobrado quatro janelas; ao lado esquerdo tem no primeiro pavimento duas janelas e sete portas, algumas dão para uma varanda ladrilhada e coberta; no sobrado dez janelas; ao lado direito tem seis janelas no primeiro pavimento e duas janelas no sobrado. O predio mede de frente quinze metros e trinta centimentros por nove metros [fl. 63] metros e setenta centímetros de comprimento no primeiro corpo que tem dois pavimentos com uma varanda ao lado  que mede dois metros e noventa centímetros de largura por nove metros e setenta centimetros de extensão; em seguimento segundo corpo que tem dois pavimentos na largura de dez metros e vinte centimetros por desoito metros e trinta centimentros de comprimento; a parte que tem um so pavimento mede oito metros de largurura por desoito metros e trinta centimentos de extensão; em seguimento há mais uma dependência que mede dois metros de largura por um metro e sessenta centimetros de comprimento. O primeiro pavimento tem quatorze compartimentos inclusive banheiro com [fl. 63v] com privada, dispensa e cosinha que são ladrilhados, sendo os demais compartimentos assoalhados e forrados; o segundo pavimento é dividido em dez espaços e quartos assoalhados e forrados e quarto de banho com privada ladrilhado; O terreno em que esta construído o predio mede na totalidade cento e vinte e dois metros de largura na frente, na linha dos fundos cento e trinta e tres metros; mede de comprimento por um lado cento e noventa e quatro metros e noventa centimetros, por outro lado duzentos e sessenta e dois metros; é fechado a frente por portão e gradil de ferro; aos lados por muro. O predio é de construção antiga, de pedra e cal, com paredes de grande expessura, e coberto, na [fl. 64] na parte que tem dois pavimentos por telhas francezas, na de um pavimento é coberta com telha canal; posto que seja de construção muito antiga, esta entretando em regular estado. Ao predio com o respectivo terreno dão os avaliadores o valor de cento e oitenta contos de reis, a margem | 180:000$000

    - Moveis, utensílios e louças existentes no predio da rua Alto da Boavista nº 58 –

    - Sala da escada, lados fundos: -

    Duas camas para solteiro, quatro cadeiras austriacas, um criado mudo, um cabide para centro, quatro cabeceiros digo quatro travesseiros, um jarro, uma bacia e um vaso noturno, por cem mil reis, a margem | 100$000

    - Banheiro do sobrado -

    Um cabide de centro, duas ca [fl. 64v] cadeiras austríacas e um balde, por vinte mil reis, a margem | 20$000

    - 1º quarto do corredor junto a escada -

    Uma secretária pequena de vinhático, um cabide para centro, uma como da, um toilete, um creado mudo, uma cama com colchoes, um balde, um jarro, uma bacia e duas cadeiras, por tesentos mil reis, a margem | 300$000

    - 2º quarto do corredor:

    Duas camas, dois colchoes, tres cadeiras, um creado mudo, um espelho, um consolo, uma mesa pequena e dois ourinóis por cento e sesenta mil reis, a margem | 160$000

    1º sala do sobrado vindo do fundo –

    Uma mobília para sala, constando de sofá, duas cadeiras de braço, seis singelas de [fl. 65] de peroba, com encosto estofado e duas cadeiras, por dusentos mil reis, que vale a margem | 200$000

    - 3º quarto do corredor:-

    Um aparador com pedra, uma mesa com gaveta, tres cadeiras, com cabide de centro, um jarro e um ourinol, por noventa mil reis, a margem | 90$000

    - Sala do telefone -

    Uma estante de peroba revista, uma mesa forrada e quatro cadeiras austríacas, por cento e vinte mil reis, a margem | 120$000

    - Quarto da senhora Baroneza: -

    Um armário archivo de peroba por cem mil reis, a margem | 100$000

    Uma guarnição de peroba constando de uma cama, um guarda casaca, um toilete e um creado mudo, por dusentos e setenta mil reis, a margem | 270$000

    [fl. 65v] Uma cama, uma mesa de centro, um jarro, uma bacia e um cesto de vime, por setenta mil reis, a margem | 70$000

    - Sala da senhora Baroneza -

    Um guarda vestir de jacarandá, um guarda vestido de imbuya, uma mesa de vinhático, um sofá austríaco, duas cadeiras singulares, uma cadeira de braços, duas ditas de criola e uma dita de balanço, por cem mil reis, a margem | 100$000

    - Quarto de Dona Paulina -

    Uma guarnição para dormitório onstando de uma cama para casal, um guarda casacos, um guarda vestidos com espelho, um toilete, uma penteadeira e dois creados mudos, por cem conto e quinhentos mil reis, a margem | 1:500$000

    Tres cadeiras, tres peças pequenas, um jarro e uma bacia por oitenta mil reis, a margem | 80$000

    [fl. 66] - Quarto contiguo -

    Duas cadeiras de peroba, duas ditas austríacas, um cesto e um banco estofado, por cincoenta mil reis, que vale a margem | 50$000

    - Pavimento térreo -

    Sala de entrada junto do alpendre – um porta chapéu, um grupo com tres peças, quatro cadeiras com encosto estofado e uma coluna, por tresentos mil reis a margem | 300$000

    - Sala de visitas -

    Um tapete grande, por dusentos mil reis, a margem | 200$000

    uma mobília para sala de visitas constando de dois sofás, quatro cadeiras de braços, oito ditas singelas com assento de palhinha e encosto estofado e dois dumbergues, por um conto de reis, a margem | 1:000$000

    - Sala de jantar -

    Uma mobília para sala de [fl. 66v] de jantar na cor de acaju, constando de mesa elastica, doze cadeiras com assento de couro, dois etagéres e uma crystaleira por um conto de reis, a margem | 1:000$000

    - Copa -

    Tres cadeiras austríacas, um guarda louça de vinhático, uma mesa, um filtro fiel pequeno e um guarda camisa por cento e setenta mil reis, a margem | 170$000

    - Utensilio: -

    - Cosinha-

    Seis panelas, uma assadeira, um balde de zinco, quatro cadeiras de pau e uma lata de lixo, por cincoenta mil reis, a margem | 50$000

    - Dispensa -

    Um regador, quatro baldes de folha, tres jarros, tres passadeiras, tres moringas de barro, sete copos de barro, uma taboa [fl. 67] taboa de engomar, fogareiro, dois ferros de engomar, uma caçarola, um caldeirao, duas assadeiras, um moinho para café e um boicao de barro, por oitenta mil reis, a margem | 80$000

    - Louças: -

    Um apparelho para jantar de porcelana, constando de pratas, com tampa, travessas, pratos para sopa, mesa e sobremesa, chicaras para cha e café, por tresentos e cincoenta mil reis, a margem | 350$000

    Um lote louças avultas constando de pratas de tampa, copos chicaras, bules de cha e café, leiteiras e açucareiro, por cento e oitenta mil reis, que vale a margem | 180$000

    Somma seus contos e quatrocentos e noventa mil reis, a margem | 6:490$000

    Importa a avaliação dos [fl. 67v] dos immoveis em mil e trinta contos de reis a margem | immoveis 1:030$000

    importa a avaliação dos moveis, quadros, livros, crystaes e utensilios existentes no predio da rua Bambina, cento e quinze, em vinte e seis contos tresentos e seis mil e quinhentos reis, a margem | Moveis, etc. a rua Bambina 115 26:306$500

    Importa a avaliação dos moveis, utensílios e louça, existente na casa do Alto da Boavista cincoenta e oito, em seis contos quatro centos e noventa mil reis, a margem | Moveis etc. Alto Boavista nº 58 6:490$000

    Importa o total geral da avaliação de todos os bens em mil e sessenta e dois contos e setecentos e noventa e seis mil e quinhentos reis, que vale a margem | Total 1:062.796$500

    E nada mais havendo para ser avaliado, deu o Doutor Juiz esta diligencia por finda e lavro este auto que depois de lido, vai assignado [...]

    [...]

    [fl. 105] Auto de avaliação

    Aos dezeseis dias do mês de setembro de mil novecentos e vinte e quatro, nesta cidade de Vassouras, Estado do Rio de Janeiro, no palacete pertencente ao espolio da finada Baroneza do Amparo, sito a rua Doutor Domingos de Almeida numero dez, onde foi vindo o meritíssimo juiz de Direito Doutor João de Salles Pinheiro commigo escrivão do seu cargo abaixo nomeado, presentes os avaliadores Raphael Rispoli Junior, e Manoel Bittencourt da Silveira e Manoel de Mello Affonso o solicitador Manoel de Sampaio Torres filho e o porteiro dos auditorios da comarca Filinto de Sampaio Torres, pelo doutor juiz de Direito foi ordenado aos avaliadores que procedessem a ava [fl. 105v] avaliação dos bens pertencentes ao espolio e que lhes fossem apresentados pelo inventariante, isto sob a affirmação já prestada. O que cumprindo passavam a fazer a avaliação que se segue: Predio (palacete)_ um predio sito a rua Doutor Domingos de Almeida, numero dez, nesta cidade, construído em centro de terreno de construcção de pedra tijolo e madeira de lei e telha recta de estylo carecendo de obras, por setenta e cinco contos de reis;  | 75:000$000

    uma casa de pendencia do palacete, assoalhada, assobradada, tendo no baixo uma cocheira e deposito de carros e no alto dormitório para empregador, forrado, envidraçado, coberto de telha de calha, por cinco contos de reis,  | 5:000$000

    um lance de rancho, dependência do pala [fl. 106] palacete construído sobre pilastras de tijolos, gradeado, coberto de telha de calha, servindo de prisão de carneiros, por dois contos de reis,  | 2:000$000

    uma pequena coberta, dependência do palacete de telha de calha com tapamento de tabua pisada para o serviço de paiol, por quinhentos mil reis,  | 500$000

    um grande terreno pertencente ao palacete arborisado e gramado com extensa plantação de eucalyptos, faceado por duas ruas e entre a estrada de ferro central do Brasil, rede fluminense, no trecho de Vassouras a governador Portella, dividindo com outras chácaras, medindo com a estrada de ferro central 227m 82c , em frente com a rua Barão de Vassouras e praça Barão do Amparo 367m 65c [fl. 106v] por uma linha de estrada com herdeiros de Arlindo Moreira, 30m 77c e uma linha cortada com estes e Francisco Paiva, 30m e 20m 46c respectivamente pela rua da Boiada 286m 56c, por uma linha quebrada na extensão de 543m 39c,com Mariano Pacheco, Felicia Lourenço Ribeiro e Doutor Henrique Borges Monteiro, 120m 117,75,142,44c e 163,20 respectivamente avaliado por vinte contos de reis, sommando estes bens a importância de cento e dos contos e quinhentos mil reis. E nada mais havendo sido apresentado a avaliação mandou o Doutor Juiz de Direito lavrar este auto que assigna com os avaliadores e o porteiro dos auditórios. Eu, Pedro Alves Ferreira da Costa, escrivão, escrevi.

    ttt
    PTCD/EAT-HAT/11229/2009

    Please publish modules in offcanvas position.