...
...
Filtrar

    Salão Mourisco - Casa Franklin Sampaio

    Salão Mourisco - Casa Franklin Sampaio
    Brasil
    XIX

    Estudo do salão mourisco existente na Casa Franklin Sampaio. A residência foi erguida em 1874 por Francisco de Castro Abreu Bacelar, monsenhor da família imperial. Franklin Sampaio adquiriu a casa em 1899 tendo promovido obras na casa que deram a ela o feitio da moda eclética que estava em voga no período.

     

     

    Programa interior

    A casa apresenta uma planta peculiar, onde são nítidas as duas fases de construção. A frente localiza-se o volume retangular de referências neoclássicas, por onde se dá o acesso à residência por meio de escadaria dupla que leva as varandas laterais, e onde se distribuem ambientes da ala social e de negócios. A Sala de entrada (3), foi considerada o principal acesso da casa durante anos, conforme é possível observar na extensa documentação, que traz diferentes nomenclaturas para os ambientes. A ala social é formada pela Sala do Imperador/ Salão Dourado/ Sala Luiz XVI (1),  Salão de Bilhar (2), Capela (5), Sala Boiserie Leque/ Sala do Piano (6), Salão Mourisco (14), Sala de Jantar (15). A ala íntima é formada pelo Quarto Chinês (17), entre outros quartos e banheiros. A área de serviço é composta por toda a área do porão e no pavimento superior pela copa (16,21), cozinha (22) e dependência de empregados (23).

     

     

    Piso 1, Ambiente 14 - Salão mourisco

    Esta sala de recepção, de ampla dimensão, está centralizada de forma a promover a circulação entre diferentes ambientes da casa. Sua principal característica é a rica ornamentação de referência neomourisca que está presente nos elementos decorativos que adornam as paredes e a típica arcada mourisca, que é composta por vãos em arco pleno ao centro, intercalados por arcos em ogiva. A sala é coberta por uma claraboia metálica que permite a ampla iluminação, que se propaga até o pavimento térreo por meio do piso em tijolos de vidro, sustentados por estrutura metálica. As paredes foram erguidas com a técnica de pau-a-pique e revestidas por ornamentos de estuque. Na ala de circulação, ao redor do pátio central coberto pela claraboia, o forro é arrematado por fasquia.

     

     

    Documentação

    A casa foi avaliada em três momentos distintos. O primeiro, realizado em 1944, foi a avaliação de bens móveis e obras de arte realizado pela loja de antiguidades Darlan Adib Hauch. Nela consta que o Salão Mourisco possuía mesa e cadeiras, vasos, jarras, luminárias, tapete, entre outros: 

    [...] Uma estátua de mármore, exposição de Paris (1824), “Marrocos”; base de mármore “Falconet”, representando “A Banhista”; Um par de cachepot de porcelana chinesa, azul com barra, período “Chang Lung”; Um par de cachepot de porcelana chinesa, azul sem barra, período “Chang Lung”; Um grande cachepot com base de bronze (coluna pequena de madeira) “Imari” - (séc. XVIII); Um par de tamboretes azuis de porcelana chinesa “Chang Lung”; Um par de cachepot, reservas de pássaros e rosas, azul colonial; Duas cadeiras (sem braços) de madeira com incrustração em madrepérola; Uma mesa de madeira escura com incrustração em marfim; Um par de cachepot de metal dourado “Egípcio”; Um cachepot de metal dourado “Egípcio”; Um cachepot de metal dourado “Egípcio”; Um medalhão de porcelana chinesa com pequenos defeitos; Um par de jarras com tampas de porcelana chinesa “Família Verde”, (com fio de cabelo) e outra perfeita; Uma mesa de madeira com 02 bandejas; Duas colunas de madeira trabalhada de jacarandá; Quatro cadeiras de madeira escura com incrustração em marfim; Um cachepot de porcelana chinesa com aro em bronze e base em bronze (Família Rosa); Quatro lanternas grandes de metal “Turcas” p/ teto; Quatro lanternas pequenas de metal “Turcas” p/ paredes; Dez xícaras turcas de metal e porcelana para café; Uma vitrola “Columbia” (mod. 1936); Uma jarra de metal dourado turca; Uma bandeja de metal dourado turco; Um jogo de metal dourado para café, com 06 peças “Turco”; Um jogo para fumante com “Crosonet” com 04 peças “Chines”; Duas cadeiras e uma mesa com incrustração em marfim; Um vaso de porcelana “Imari”; Um tapete russo “Bokhara”, med. 1,00x1,60=1,60m²; Um tapete turco de oração “Ghiordes”, med. 1,30x2,00=2,60m²; Um tapete persa “Teheran”, med. 1,95x1,27=2,48m²; (oração com figuras de animais); Um tapete persa “Kashan”, med. 2,00x1,35=2,70m²; Um tapete turco “Kula”, med. 1,20x1,90=2,28m²; Um tapete de oração “Joshagan”, med. 0,86x1,50=1,29m²; Um tapete persa “Kirman”, (Paraiso), med. 1,60x3,00=4,80m²; Um tapete turco “Ghiordes”, med. 1,20x1,70=2,04m²; Um tapete persa “Sarouk”, med. 1,30x1,80=2,34m²; Um tapete persa “Kirman”, med. 1,26x1,90=2,40m²; Um tapete persa “Herat”, med. 3,00x4,80=14,40m² [...]. 

    Em 1973 foi feita a avaliação de bens pertencentes ao Espólio de Franklin Sampaio, onde indicava que a sala era adornada com divãs, cadeiras, mesa e cadeiras, jarro, luminárias, tapetes, vasos e outros:

    [...] Divans otomanos; Cadeiras estofadas; Jarro chinez; Lanternas arabes; Mesa e duas cadeiras; Cadeiras com incrustações em madreperola; Banquinhos com incrustações em madreperola; Bronze representando personagem arabe; Tapetes de parede oriental; Tapetes orientais, para chão; Serviço de metal para Café turco; Cachpot de metal; Cachpot de porcelana e metal; Cachpot de metal amarelo; Cachpot de louça com as respectivas colunas; Vitrola Columbia mod. 1936 [...].

    Por último, o inventário de bens de Irineo de Souza Sampaio de 1985 informa que o salão mourisco possuia: 

    [...] Uma estátua em mármore, exposição de Paris 1924 (Marrocos), base de mármore, assinado Falconet, representando a “Banhista”; Um par de cachepot, em porcelana chinesa, azul com barra, período “Chang-Lung”; Um par de cachepot, em porcelana chinesa azul, sem barras, período do “Chang-Lung”; Um grande cachepots, com base em bronze (colunas pequenas em madeira), “Imare” - sec. XVIII; Um par de tamboretes azuis, em porcelana chinesa, “Chang-Lung”; Duas cadeiras, sem branço, em madeira, com aplicações em madrepérola, em mau estado de conservação; Uma mesa de madeira, escura, com incrustações em marfim, em péssimo estado; Um par de cachepot, em metal dourado; Um par de jarras, com tampa, em porcelana chinesa, família verde, uma perfeita e a outra quebrada; Duas colunas de madeira, trabalhada em jacarandá; Quatro cadeiras de madeira, escura, com incrustações em marfim, em mau estado; Quatro lanternas turcas; Uma vitrola columbia, modelo 1936; Uma jarra de metal dourado, estilo turco [...].

     

     

     

    Bibliografia

    Arquivo Central do IPHAN/RJ. Série Processos de Tombamento, processo n. 0662-T-62.

    RODRIGUES, Bárbara Fontella. Proposta para reabilitação da Casa Franklin Sampaio. 2022. Monografia (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) - Uerj, Petrópolis, 2022.

    JARDIM. Flickr. 2004. Disponível em: <https://www.flickr.com/photos/j4rdim/3292047902>. Acesso em 24 ago 2023.

     

     

    Observações

    Coordenação: Ana Pessoa (FCRB), 2023

    Pesquisa e edição: Andreza Baptista (PCTCC/FCRB); Rachel Wider (PPGMA); Igor Holderbaum.

     

    ttt
    PTCD/EAT-HAT/11229/2009

    Please publish modules in offcanvas position.