...
...
Filtrar

    Palacete de João Evangelista Teixeira Leite Jr.

    Palacete de João Evangelista Teixeira Leite Jr.
    Brasil
    XIX

    Construtor 

    José de Magalhães (arquiteto)

     

    Palacete de João Evangelista Teixeira Leite (1839-1912), situado na rua São Clemente 320, projeto atribuído ao engenheiro e arquiteto José de Magalhães, Rio de Janeiro, RJ. Foi a leilão em 1912 e os móveis e joias em 1913. Funcionou como Casa de Saúde Dr. Abílio entre 1916 e 1931.

     

     

    Enquadramento Histórico e Paisagístico

    A chácara localizava-se na rua São Clemente, número 320, na encosta do Corcovado. Na planta cadastral da cidade do Rio de Janeiro, feita em 1880, é possível observar a presença de uma construção neste mesmo lote. A documentação iconográfica mostra que a entrada era marcada pela aléia de palmeiras na rua central da propriedade e pelo muro de paredes grossas com gradil de ferro e largo portão. O terreno media 99 m de largura por 135,30 m de fundo na parte plana, tendo em seguida, 84 m em dois platôs, se estendendo morro acima, até as vertentes. Em 1927 o imóvel foi avaliado em 2000:000$000. O terreno foi comprado pela Companhia Imobiliária Metropolitana e desmembrado e loteado, criando as ruas Francisco de Moura e Barão de Macaúbas. Atualmente boa parte do terreno do palacete compreende o espaço da favela Santa Marta.

     

     

     

    Morfologia e Composição

    O Palacete era em estilo renascença construído em cantaria, cal e tijolos, sobre um platô formado por uma rocha. A composição se organiza a partir de um torreão cilindrico central ladeado por duas escadarias de cantaria complementado por dois pavilhões com dois pavimentos.

    O palacete possuía dois pavimentos e tinha ao centro uma área descoberta para a qual davam portas e janelas. No anúncio de leilão da casa em 1912 são descritos os ambientes de cada pavimento:

    “Sendo pavimento térreo: dividido em salão de entrada, saleta, sete bons quartos, passagem com larga escadaria para o pavimento superior, grande salão de jantar, copa, cozinha, banheiro, despensa, etc. e área interna. Pavimento superior: grande salão de visitas estylo Imperio, com varanda em volta, descortinando-se maravilhoso panorama, sala de musica, passagem da escada, arca e 9 esplendidos dormitórios, todos com janellas em volta, banheiro, etc., etc., illuminação a eletricidade e a gaz.” (Jornal do Commercio (RJ), 1912)

    Em 1927 um novo leilão é realizado e os espaços internos são descritos da seguinte forma: 

    “(...) dividindo-se o pavimento térreo, em uma sala e sete quartos forrados e assoalhados, uma sala, corredor, dous vãos de escada, copa, tres privadas e dous banheiros ladrilhados e o sobrado em dous salões, oito quartos, dous vãos de escadas, corredor, forrados e assoalhados, duas privadas e dous banheiros ladrilhados, tendo ao centro uma área descoberta e ladrilhada para a qual deitam portas e janelas, existindo uma dependência ao lado, medindo cinco metros e 50 centimentros de largura, por quatro metros e 10 centimentos de comprimento, onde está localizada a cozinha, que é ladrilhada e gradeada.” (Jornal do Commercio (RJ), 1927).

     

     

     

    Documentação

    Quadro do João Evangelista Teixeira Leite. Localização: Casa da Hera, Vassouras-RJ.

     

    Bibliografia

    CARVALHO, Paulo Roberto Carlos de. Rua São Clemente, 155. In: ASA – Associação Scholem Aleichem - Judaísmo e progressismo. 2015. Disponível em: <http://asa.org.br/wp/boletim/ed158/rua-sao-clemente-155/>. Acesso em 07 nov 2020.

    RIBEIRO, Antônio Caetano da Costa. Panorama visto do Corcovado. Rio de Janeiro, RJ: [s.n.], [ca. 1914]. 1 foto, Cópia fotográfica de gelatina e prata, p&b, 16,8 x 22,6 cm. Disponível em: http://acervo.bndigital.bn.br/sophia/index.asp?codigo_sophia=40482. Acesso em: 12 fev. 2021.

    Jornal do Comercio, 1912. Disponível em: < http://memoria.bn.br/docreader/364568_10/12797>. Acesso em 07 nov 2020.

    ____, 1927. Disponível em: < http://memoria.bn.br/DocReader/364568_11/23784>. Acesso em 07 nov 2020.

    RIANCHO, Antônio [Alfredo Camarate]. Por Montes e Vales. Minas Gerais, n. 182, 8 jul. 1894, p. 4 e 5. Disponível em <http://memoria.bn.br/DocReader/291536/4639 >. Apurado em 12.nov. 2020.

     

     

    Cronologia e proprietários

    João Evangelista Teixeira Leite, nasceu em 1839. Foi o filho mais velho de João Evangelista Teixeira Leite (1807-1861) e Ana Bernardina de Carvalho (1816-1851) e neto do Barão de Itambé. Casou-se com Francisca Teixeira Leite e segunda vez com Ana Teixeira Leite, ambas filhas de José Eugênio Teixeira Leite e Maria Guilhermina. Com Francisca teve uma filha: Maria Teixeira Leite de Paiva Coutinho casada como engenheiro Honório Gomes de Paiva Coutinho. Com Ana teve dois filhos: João Evangelista Teixeira e Anna Teixeira Leite Romaguera casada com Henrique Romaguera de Magalhães. Faleceu em 1912 no Rio de Janeiro. 

     

    Abílio Carlos de Sá Carvalho, nascido no Rio de Janeiro em 1887, formou-se em Medicina pela antiga Faculdade Nacional de Medicina. Casou-se com Arminda Brás da Cunha de Carvalho, com quem teve cinco filhos: Erasto Carlos, Luiz Carlos, Thyrso Abílio, Elza e Nise. O imóvel foi arrematado por Abílio em 1916, dando início a Casa de Saúde Dr. Abílio. Para o funcionamento da Casa de Saúde na propriedade foram construídos dois novos prédios e um pavilhão de operações cirúrgicas. A Casa de Saúde funcionou até o final da década de 1910, quando os herdeiros de João Evangelista Teixeira Leite pediram a retomada da propriedade. O processo judicial correu até 1929, com Abílio perdendo a causa e sendo preso. Abílio faleceu em 1936, após contrair tuberculose na prisão. 

     

    1870 -  A planta cadastral da cidade assinala uma construção no lote. 

    1883 - O Almanak Laemmert cita o Teixeira Leite no endereço R. São Clemente, 136.

    1894 - O artigo de Riancho no Jornal Minas Gerais cita a construção do Sr. Teixeira Leite em São Clemente de autoria do engenheiro arquiteto José de Magalhães.

    1912 – Teixeira Leite falece e o imóvel vai a leilão.

    1916 – Abílio de Carvalho compra o imóvel e instala a Casa de Saúde Dr. Abílio.

    1927 – O imóvel vai novamente a leilão e é arrematado por Dr. Pedro Ferreira do Serrado e D. Maria de Lourdes Lima Rocha.

    1931 - A Casa de Saúde Dr. Abílio encerra o atendimento no palacete.

    1935 – Já se noticiava a divisão do terreno em lotes mínimos e aluguel de cômodos dos imóveis para famílias.

    1937 – Inicia-se o processo de demolição do imóvel. 

    1946 – Em notícia sobre a expulsão de moradores da “Favela de São Clemente 320”, atualmente conhecida como Favela Santa Marta, é observado o crescimento da ocupação do terreno.  

     

     

    Observações

    Coordenação: Ana Pessoa (FCRB), 2021

    Pesquisa: Ana Pessoa (FCRB), Ana Lúcia V. dos Santos (EAU/UFF), Andreza Baptista (PCTCC/FCRB)

     

     

     

     

     

     

    ttt
    PTCD/EAT-HAT/11229/2009

    Please publish modules in offcanvas position.