Filter

    José de Souza Breves, 1879 - Fazenda do Turvo

    José de Souza Breves, 1879 - Fazenda do Turvo
    Brazil
    XIX

    Inventário do comendador José de Souza Breves, 1879. O inventariante foi seu irmão, Joaquim José de Souza Breves, o rei do café. 

    [Trecho relativo à Fazenda do Turvo]
    Fonte: Museu da Justiça – Centro Cultural do Poder Judiciário. Coleção Textual, Acervo Textual. Mídia AP_020464_V2

     

     

    [fl. 192] Avaliação da Fazenda do Turvo

    Anno do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo de mil oito centos e oitenta, aos tres dias de setembro do dito anno, nesta Fazenda denominada - Turvo - do Termo da Barra Mansa, onde foi vindo o Juiz de Orphão Doutor Adolpho Pereira de Burgos Ponce de Leon, comigo escrivão de seu cargo abaixo nomeado, ahi presentes os avaliadores Commendadores [?] Eulalio dos Reys, e Camillo da Silva Reis, e Julio da Cunha Nobrega, o Provocador do Inventariante do espolio do finado Commendador José de Souza Breves, o Doutor José Barbosa Torres, apresentou a avaliação os seguintes bens:

    Casas e utensilios

    A casa da morada, coberta, de telhas, assoalhada e forrada em parte, com uma porta e nove ja [fl. 192v] nove janellas de frente, oratorio e seos pertences por dous contos e duzentos mil reis, que a margem sae | 2:200$000

    Uma casa com dous lances coberta de telhas, servindo de cosinha, por duzentos mil reis, que a margem sae | 200$000

    Uma dita, idem, idem, servindo de casa de farinha, por duzentos mil reis, que a margem sae | 200$000

    Uma dita com tres lances, idem, servindo de enfermaria por tresentos mil reis, que a margem sae | 300$000

    Uma dita aberta, coberta de telhas, com um engenho de moer cana, tudo por duznetos mil reis, que a margem sae | 200$000

    Uma dita, idem, idem, para fabricar assucar por cem mil reis, que a margem sae | 100$000

    Uma dita com tres lances coberta de telhas e assoalhada [fl. 193] assoalhada, para escolhas de café, por seis centos mil reis, que a margem sae | 600$000

    Uma dita com dous lances, idem, servindo de paiol por duzentos mil reis, que a margem sae | 200$000

    Uma dita com dous lances, idem, servindo de sensalas por duzentos mil reis, que a margem sae | 200$000

    Uma dita com dez lances, idem, idem, por oito centos mil reis, que a margem sae | 800$000

    Uma dita com tres lances, coberta de telhas, servindo de tulha, no terreiro, por duzentos e quarenta mil reis, que a margem sae | 240$000

    Vinte e duas casas de sapê para sensalas, a vinte mil reis, por quatro centos e quarenta mil reis, que a margem sae | 440$000

    Uma dita, de dita, servindo de [fl. 193v] servindo de casa de pgem, por cincoenta mil reis, que a margem sae | 50$000

    Um moinho de fubá, por duzentos mil reis, que a margem sae | 200$000

    Um dito de dito por assentarse, por cem mil reis, que a margem sae | 100$000

    Um chiqueiro, coberto de sapê, por trinta mil reis, que a margem sae | 30$000

    Um engenho de socar café e seos pertences e casa respectiva, coberta de telhas, por um conto e oitocentos mil reis, que a margem sae | 1:800$000

    [...]

    [fl. 194] Utensilios e moveis

    Um caixão de cedro para deposito de café, por cem mil reis, que a margem sae | 100$000

    Uma taça de cobre, para rapaduras, por trinta mil reis, que sae | 30$000

    Um taxo de cobre, novo, por cincoenta mil reis, que a margem sae | 50$000

    Tres ditos, de ditos, um pouco [fl. 194v] usados a trinta mil reis, por noventa mil reis, que a margem sae | 90$000

    Um dito de dito, menor por vinte mil reis, que a margem sae | 20$000

    Tres ditos de ditos pequenos a dez mil reis, por trinta mil reis, que a margem sae | 30$000

    Um forno de ferro para farinha por quinse mil reis, que a margem sae | 15$000

    Um dito de dito pequeno, por oito mil reis, que a margem sae | 8$000

    Um alambique e capello de cobre por cem mil reis, que a margem sae | 100$000

    Uma roda de madioca e seos pertences inclusive uma boa prensa por cem mil reis, que a margem sae | 100$000

    Tres caldeirões de ferro, de cosinhar, para os pretos a quinse mil reis, por quarenta [fl. 195] quarenta e cinco mil reis, que a margem sae | 45$000

    Um carro de bois, em bom estado por cem mil reis, que a margem sae | 100$000

    Dous sinos, sendo um novo, e um quebrado, por sessenta mil reis, que a margem sae | 60$000

    Tres bacias de ferro batido de cinco mil reis, quinse mil reis, que a margem sae | 15$000

    Tres mezas grandes de jantar por quarenta e cinco mil reis, que a margem sae | 45$000

    Uma dita pequena de vinhatico, por quinse mil reis, que a margem sae | 150$000

    Tres ditos de dito ordinarios a cinco mil reis por quinse mil reis, que a margem sae | 15$000

    Cinco cadeiras de cabina a cinco mil reis, por quinse mil reis, digo por vinte e [fl. 195v] e cinco mil reis | 25$000

    Uma marqueza com assento de palhinha por trinta mil reis, que sae | 30$000

    Tres marquezas com assento de taboas, a cinco mil reis, por quinse mil reis, que a margem sae | 15$000

    Cinco catres velhos a dous mil reis, por dez mil reis, que a margem sae | 10$000

    Quatro lancos a dous mil reis, por oito mil reis, que a margem sae | 8$000

    [...]

     

     

    [Coordenação: Ana Pessoa (FCRB); Pesquisa e transcrição paleográfica: Andreza Baptista (PCTCC/FCRB) e Clara Albani (PCTCC/FCRB), 2021.]

    ttt
    PTCD/EAT-HAT/11229/2009

    Please publish modules in offcanvas position.