Filter

    Escritura de venda do prédio da rua Comandante Tamborim, 1888

    Escritura de venda do prédio da rua Comandante Tamborim, 1888
    Brazil
    XIX

    Escritura de venda do prédio da rua Comandante Tamborim, nº 23, realizada entre a Baronesa da Ponte Ribeiro e o Barão do Amparo em 20 de novembro de 1888. O documento informa sobre a situação do terreno, aspecto externo do edifício principal e enumera as demais edificações existentes.
    Após ser adquirida pelo Barão do Amparo, a residência passou por obras de ampliação promovidas pelo construtor José da Silva Cardoso.

    Fonte: Arquivo Nacional. Sétimo Ofício de Notas da cidade do Rio de Janeiro, livro nº 56, folhas 44v a 45v.

     

    [fl. 44v]

    Escriptura de venda do predio e chacara da rua do Comandante Tamborim, numero vinte e tres, que faz A Excelentíssima Baronesa da Ponte Ribeiro ao Excelentíssimo Barão do Amparo.

    Saibam quanto esta virem que no ano do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo de mil oitocentos oitenta oito, aos vinte dias do mes de novembro, nesta Cidade de Rio de Janeiro, em o meu cartorio comprecerão partes juntos e contactados como outorgante e vendedora Excelentissima Baronesa da Ponte Ribeiro nessa representada por seu filho e bastante procurador o Excelentíssimo Conselheiro Duarte Pereira da Ponte Ribeiro, segundo os poderes da procuração que [?] fica registrado hoje no livro numero vinte e nove do registro especial deste cartorio e como outorgado comprador o Excelentíssimo Barão do Amparo, todos proprietários, residentes nesta corte, conhecidos das testemunhas abaixo nomeadas e assignadas e de mim tabelião, bem como as testemunhas de que dou fé, e de me ser esta distribuida hoje. Em presença das mesmas testemunhas pela Excelentissima outorgante por seu procurador foi dito que é legitima a firma e possuidora do predio e chacara da rua Comandante Tamborim, numero vinte tres antiga rua Bambina, situada a Freguesia de Sao Joao Baptista da Lagoa, desta Corte, a qual é de sobrado de dois andares, sendo o pavimento terreo assobradado e tendo na frente quatro mezaninos e dos lados outros mezaninos e portas, no primeiro andar quatro portas com [?] e grades de ferro e no segundo quatro ditos com sacadas francesas, portas e janellas dos lados e escada de pedra com gradil de ferro, todas as portadas de cantaria, tendo no fundo da chacara um predio [fl. 45] dividido em comodos para creados, cocheira, outra dependencias, tanques, banheiros, jardim com repuchos, encanamento de gas, agua e esgoto. Tendo a chacara a largura tanto na frente como aos fundos trinta e nove metros e sessenta oito metros de extenção cento e trinta e tres metros e vinte centímetros, toda murada, os muros da terras do fundo da meação com os confrontantes, tendo na frente dois portões de ferro, parte com gradil de ferro e parte murada, dividindo de por um lado com José Francisco Bernardes, pelo outro com Dona Maria José de Mereda Veiga e herdeiros do Padre João Procopio da Natividade Filho e fundos com Barão de Aparecida e outros, que ela outorgante toma esse predio e chacara por herança de seu finado filho o Doutor Luis da Ponte Ribeiro, como le se de seu formal de partilha extrado, digo, extrahido dos autos de inventario processado e julgado pelo Juizo da Segunda Vara Civel desta Corte. Escrivão França Ribeiro e a dominio desato do terreno ella outorgante trouxe por compra a Joaquim Munique de Braga e sua mulher por escriptura de vinte e seis de Maio d’este ano e neste do tabelião Marcos, por isso que ella outorgante possui seu predio e chacara seus pertences, servidões, acessorios e dependencias, sendo desembaraçado de tudo e qualquer onus judicial ou extrajudicial, para sua pensão de especie alguma e assim como por seu faz causa ao outorgado pela quantia de sessenta contos de reis, preço ajustado que o procurador do Outorgante recebeu neste acto, em moeda corrente perante a mim e as testemunhas de que dou fé, ao contar e achar certo, pelo que ella outorgante da ao outorgado comprador pleno qual e invogavel quitação para nada mais reclamar por efeito desta venda, que por si dos bens, herdeiros e seu menores obrigado a fazer esta venda vão realizar em qualquer tempo e a despensa pela validade da presente venda transferindo ao comprador por esta e dou feita constituhido a direito e acção dominio e posse que tenho no mencionado predio e chacara, me entregaram os seguintes conhecimentos: numero quatro mil duzentos e sessenta oito - [?] procuradoria do Rio de Janeiro - Amparato de transmissão de propriedade. Exercicio de mil oitocentos oitenta e oito. Amparato tres contos e seiscentos mil reis e [?] conto e oitenta mil reis. No livro de receita fica debitado o mercaneiro pela quantia de tres contos setecentos e oitenta mil reis [45v] recebido do senhor Barão do Amparo, [?] ahi por cento de duzentos contos de reis por quanto compra a Baronesa de Ponte Ribeiro o predio e chacara de Ponte Ribeiro, digo chacara da rua Bambina, hoje Comandante Tamborim numero vinte tres termo proprio. Rio de Janeiro trinta de novembro de mil oitocentos oitenta oito. Pelo Thesoureiro Ribeiro José da Cunha, pelo chefe de secção [?] Nono districto folhas trese- numero vinte e dois mil e cincoenta e quatro [?] exercicio de mil oitocentos e oitenta e oito, segundo consta. Certifico que a senhora Baronesa de Ponte Ribeiro deu a quantia de cento e quarenta e quatro mil reis imposto para d’agora pelo predio da rua do Comendador Thamborim numero vinte e tres, [?] do Rio de Janeiro dous de outubro de mil oitocentos e oitenta e oito. Pelo chefe da secção Maximiano Antonio Correa de ahi em seis de outubro de mil oitocentos oitenta e oito, consta o [?] me pedirao lavrasse nesta carta a presente escriptura que ela tendo lida assignão com as testemunhas abaixo Francisco Duarte de Sousa Pereira e Joaquim Luis de Avila perante mim Carlos Fortes [?] Sá, tabelião interino que a escrevi.

     

    Coordenação: Ana Pessoa (FCRB), 2024

    Pesquisa arquivística e transcrição: Andreza Baptista.

     

    ttt
    PTCD/EAT-HAT/11229/2009

    Please publish modules in offcanvas position.