spacer
Filter

    Theodor Heinrich Marx (1833-1890)

    Theodor Heinrich Marx (1833-1890)
    XIX

    Theodor Heinrich Marx nasceu a 15 de abril de 1833 em uma família católica, na cidade de Carlsruhe, capital do Grão-Ducado de Baden, às margens do rio Reno. Cursou a Bauschule da Escola Politécnica de Carlsruhe, hoje Karlsruher Institut für Technologie – KIT, entre os anos de 1851 e 1855. 

    A Politécnica de Karlsruhe oferecia várias habilitações, como Engenharia civil, de estradas, mecânica e florestal, Arquitetura e Química. De caráter pragmático, os cursos propunham-se a treinar técnicos e funcionários públicos civis para atuarem na indústria, na expansão das cidades e na melhoria das redes de transporte. Através do histórico escolar de Theodor, sabemos que ele frequentou os cursos de Química, Física, Geometria Descritiva, Perspectiva e Estática da Construção, e também cursos mais específicos de Arquitetura, como Desenho Figurativo e Desenho da Paisagem, Arquitetura Monumental e Arquitetura Superior, Estilo da Construção, Modelagem em Madeira e em Gesso, Ornamentos e Arqueologia.

    Theodor chegou ao Brasil em 1856, com um grupo de profissionais para participar da constituição da empresa Architectonica, do tabelião Francisco José Fialho, no âmbito da arregimentação de mão de obra estrangeira especializada para atender ao crescimento urbano da corte.

    De início, tem-se a realização, entre 1857 e 1858, juntamente com os companheiros de Baden, o risco e a orientação da obra do palacete do tabelião Fialho, enquanto aguardava-se o início da operação da Architetocnica, que acabaria por se frustrar.

    Tem-se registro de atuação de Marx para a Capela Nossa Senhora dos Remédios situada em terras da Fazenda de Maria Paschoal e Francisco Teles Cosme dos Reis, atual Colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá cuja cerimônia de lançamento da pedra fundamental, retratada pelo pintor alemão Emil Bauch, ocorreu a 19 de outubro de 1862, conforme placa fixada no edifício, que indica também que a obra foi dirigida pelo arquiteto Theodor Marx.

    A atuação mais relevante de Theodor Marx no Brasil foi junto à Mordomia da Casa Imperial, onde trabalhou de 1857 a 1867. Como registro desse desempenho, há indicações de seus serviços e respectivos recibos nos livros da Mordomia da Casa Imperial, no Arquivo Nacional; e conjunto de desenhos arquitetônicos, entre plantas, cortes, vistas, perspectivas e croquis, que integram a coleção d. Thereza Christina Maria, distribuído entre a Biblioteca Nacional e o Arquivo Central do Iphan. No Arquivo do Museu Imperial há relatório de vistoria do palacete Santarém e detalhado relatório preparado em julho de 1863 por Theodor, intitulado Retrospecto das Obras Imperiais, que apresenta as obras a seu cargo e seus custos durante o período de 1857 a 1863.

    Em 1862, ele participou da XV Exposição Geral da Academia Imperial de Belas Artes, identificando-se como Th. Marx, Paço de São Cristóvão (escritório de obras), expondo na seção de Arquitetura as obras “Projeto de uma capela em construção na fazenda Engenho Novo, Freguesia de Jacarepaguá” e "Fantasias arquitetônicas", pelos quais ganharia uma das medalhas de prata, cuja entrega contou com a presença de Suas Majestades, em 15 de março de 1863. Na Exposição de 1864, apresentou “Perspectiva de um altar mor”; “Repuxo barro cozido”; “Casa para uma lavandaria projetada dentro da Imperial Quinta da Boa Vista”; “Capitel de coluna da Alhambra de Granada” e “Vista de uma casa executada nas Laranjeiras”.

    Em 1867, com o término dos trabalhos na Mordomia, ele ofereceu seus serviços no Almanak Laemmert, onde se apresenta com "Th. Marx encarregado durante dez anos das obras dos palácios de S. M. O Imperador", e "oferece serviços para a edificação de prédios novos, conserto de casas, transformações de ditas etc." Contudo, ele deixaria definitivamente o país em 1867, quando embarcou para o Rio da Prata.

    Tem-se notícia de que ele voltou à Alemanha, residindo em Munster por certo período e depois retornando a Carlsruhe, onde faleceu a 26 de fevereiro de 1890.

    Bibliografia

    PESSOA, Ana; SANTOS, Ana Lúcia Vieira dos. Th. Marx, um arquiteto na corte de D. Pedro II. 3º Anais do Congresso Internacional de História da Construção Luso-Brasileira. 3 a 6 setembro 2019, Salvador.

     

     

    ttt
    PTCD/EAT-HAT/11229/2009

    Please publish modules in offcanvas position.